quarta-feira, maio 31, 2006

Uia

Me dei conta de que estou cercada de mulheres neuróticas, obsessivas e ranzinzas. Nunca me senti tão em casa em toda a minha vida.

segunda-feira, maio 29, 2006

Erro na legislação

Às vezes eu acho que a gente deveria poder se divorciar de parentes de sangue. Inferno.

domingo, maio 28, 2006

Pilotando o fogão

Eu não sei cozinhar. Na verdade, sou um desastre com as panelas. Faz dois anos que juntamos as escovas de dentes, mas só consegui fazer um arroz minimamente decente (nem grudento e nem duro) na semana passada. Eu acho que a culinária, assim como o desenho ou saber mexer as orelhas, é um dom. Tem gente que consegue e tem gente que não consegue.
O Gordo é gente que consegue. Ele cozinha divinamente, sabe usar os temperos e é criativo - inventa uns pratos de lamber os beiços. Então, eu só entro na cozinha para buscar água.
Mas hoje ele teve aula o dia todo. Acordei e ele já tinha saído. Me vi sozinha, com o estômago roncando e nenhum congelado pré-pronto no freezer. O que fazer? Enfrentar a fobia social e ir buscar algo no supermercado ou encarar as panelas? A fobia social venceu. Na geladeira, só 3 filezinhos de frango congelado, cebola e molho inglês. Resolvi juntar tudo e ver que bicho dava. E ficou ótimo. Tá, eu podia ter eonomizado um pouco no sal - mas o arroz insosso compensou bem. Ficou de lamber os beiços, é verdade, mas o Gordo vai ser sempre o titular desse time

quinta-feira, maio 25, 2006

Na UTI ( título fatalista para conteúdo completamente besta)

Não é que eu não quero escrever aqui nem nada. Mas estou trabalhando feito uma insana (por minha própria culpa, que sou fominha e desorganizada), não sobra tempo nem pra dar um peidinho. De verdade.
E a vida deu umas reviravoltas malucas e ótimas, eu até queria ter contado (nada de bebês, antes que vocês venham com mimimis. Definitivamente não acho bebês ótimos, desculpem. Só os dos outros. Meus, nunca. E o parênteses ficou maior do que todo o post, que inferno). Mas agora já nem é mais assunto. E tirando isso não sobra muita coisa a dizer. Esse blogs respira com a ajuda de aparelhos, disse o último boletim.

segunda-feira, maio 22, 2006

Mês de cabelo bom

Sabe quando tudo, tudo, tudo dá absolutamente certo? Mesmo quando você se esforça para dar errado, para não virar uma daquelas pessoas felizes demais (insuportáveis, aliás)? A vida está assim, toda cor de rosa choque. Meio assustador, até. A única coisa que continua dando errado é o meu computador caseiro. Odeio-o.

sexta-feira, maio 12, 2006

Married with children

Estou escrevendo uma matéria sobre como manter acesa a "chama da paixão" sendo casado e tendo uma penca de filhos. Procurei no Google por casamento+romance+filhos e vieram milhares de resultados nada a ver com o que eu procurava. Daí apelei pro oráculo e procurei por "manter o romance no casamento". Sabe qual foi a resposta? "Nenhum resultado obtido".
Medo, medo, medo. Todo mundo sabe que, se não está no Google, é porque não existe.
Ainda bem que eu não sou casada! :-p

terça-feira, maio 09, 2006

quinta-feira, maio 04, 2006

Drops descontrol

* O orkut não é filho da puta, ele é muito fofo e querido. Filhas das putas são as pessoas que o habitam.

* Descobri que não tenho por que temer a proximidade com o shopping Morumbi, já que nunca mais voltei lá.

* Descobri que sou uma pessoa muito, muito doente. Semana passada comprei dois pares de sapato na Shoestock, pra curar a intolerância à lactose. Hoje comprei mais um par, na ponta de estoque da Martinez. Um par de sapatos abóbora. Lindo. Mas, né? Abóbora.

* Semana passada disse ao Gordo que gostaria que, no nosso próximo prédio, tivesse academia. Cheguei do passeio de sábado e adivinhem no que o nosso salão de festas tinha se transformado? Sim, acadimia. Imediatamente comecei a gritar que queria um bilhão de dólares na conta. Até agora, nada.

* Minha irmã aplicou botox na cara. O médico disse que ela podia sair do consultório direto pra festa. Era mentira e agora está parecendo que alguém bateu com a cara dela na mesa váááárias vezes.