sexta-feira, dezembro 27, 2002

Ufa!!
E acabou mais um ano. Aliás, que ano. Voou, eu nem o vi passar. Eu sei que eu sempre falo isso, mas é que 2002 foi demais mesmo. Não sei, acho que essa coisa de ir ficando velha influencia na velocidade com que o tempo passa. Aarece que quanto mais vc não quer que ele passe, mais depressa ele vai. Teimoso, safado, sem-vergonha. E eu, que sempre adorei os finais de ano, estou com um pouco de preguiça dessa vez. Começar tudo outra vez, outra, outra. Que saco. Mas vamos né? 2003 vai ser um ano foda. Muita coisa demais para decidir, para pensar, para resolver. Coisas boas, mas muitas. Acho que é porque já estou ansiosa, será?
Enfim, que venha. Estou falando de 2003 porque não sei ao certo o que dizer sobre 2002...

2002 foi delícia porque:
Assisti "O Senhor dos Anéis" 12 vezes
Fui pra Guarda do Embaú, pra Garopaba e pra Praia do Rosa nas minhas férias incríveis
Teve Copa do Mundo
O Brasil foi pentacampeão mundial
Li "O Perfume"
Assisti "Big Brother"
Fiz um site inteirinho sozinha
Mudei o layout do blogs (a Érica mudou!!!)
Fiz um monte de cursos legais
Entrei na escolinha de inglês
Aprendi a queimar CDs
Assisti uma infinidade de filmes bons, muito mais do que nos anos anteriores
Fui no show do Red Hot Chilli Peppers
O Palmeiras foi rebaixado
Fui no show do Orishas
O Lula foi eleito presidente
Fui um monte de vezes para Itamambuca
Decidi viajar pra Nova Zelândia (talvez Austrália)
Abri uma poupança para viajar para a Nova Zelândia (talvez Austrália)
Fiz uma tatuagem
Mudei de emprego
Assisti "As Duas Torres" bem antes que todo o mundo
Parei de fumar

2002 foi uma bosta porque:

Ainda não viajei para a Nova Zelândia (talvez Austrália)
Gastei a restituição do Imposto de Renda em 2 dias
Sassê foi embora
Cortaram a vaga de milhões de jornalistas e ficou ainda mais difícil conseguir ou manter um emprego nessa área
Não fiz a segunda tatuagem
Não assisti nem a metade dos filmes que gostaria de ter assistido
Não li a metade dos livros que deveria ter lido
Não pulei de para-quedas
O São Paulo não ganhou o brasileirão
Descobri que deveria ter feito faculdade de história
Tive que aturar um tantão de gente hipócrita e escrota por tempo demais
Parei de fumar

Fazendo a contagem, acho que dá para dizer que está mais para delícia do que para bosta né? Que bom.
Então é isso gente, feliz ano-novo para todo mundo, pulem 7 ondinhas, comam romã, nada de comer peru, enfim, aproveitem muito a festa, que ela dure até dezembro de 2003.
E agora tchau que eu vou é para a praia-praia-praia!!!

quinta-feira, dezembro 26, 2002

Tentarei me redimir do meu pavoroso desleixo com todos os meus amigos, já que não mandei cartão para ninguém, não desejei feliz ano novo para ninguém, fui uma relapsa. Portanto, cliquem aqui e vejam como sou fofa e legal e como eu amo vcs.

segunda-feira, dezembro 23, 2002

Ai, Deus.
Vergonha.
"Madame Bovary", "Crime e Castigo", "Ricardo III" e duas biografias do Adoniran Barbosa me esperam reluzentes na estante, novinhos e cheirosos, lindos e faceiros, pedindo para ser lidos. Enquanto isso eu leio "A História da Mitologia Celta".
Argh. Fica vermelha, cara sem-vergonha.
Aaaaaaaaaargh.
Meu coração dói.
Primeiro pela morte do cara. Segundo pelo fato de que já é a minha segunda banda favorita da qual os membros morrem. E isso significa que eu já sou uma velha coroca. Ódeo.

sexta-feira, dezembro 20, 2002

Hoje não tem jeito e o tema é música. O Felippe, menino que trabalha comigo e tem uma banda de ska muito legal, todos os dias traz novidades para a minha CDteca. Mas hoje ele bateu todos os recordes, me apresentando a melhor banda de... bem eu não sei que gênero é aquele. Mas a banda é boa demais: Big Bad Voodoo Daddy. Tocam musiquinhas de desenho animado dos anos 40 e tem até uma versão para "Old Mc'donald Had a farm", imperdível!!!!
Vou ouvir até meu ouvido fazer calo.
Uma das coisas mais legais da vida é saber que, como já dizia o meu pai, gosto é que nem cu: cada um tem o seu e os outros só se intrometem se você deixar.
Ah, e Carina: o show valeu cada centavo e durou mais de 4 horas. :-p
"Los chicos e las chicas, tirem los pulôveres"


Meu santo pai, o que foi aquele show? Alguém me explica, porque eu estou "fora de si" até agora.
Sem exageros, medindo prós e contras, acho que posso dizer que o show de ontem foi um dos melhores da minha vida.
Os caras são foda. A música, sem comentários, incrível. O nome Orishas não podia cair melhor, porque com certeza baixou uma Iansã ou uma pomba-gira em mim, que até ontem não sabia que eu sabia dançar salsa. Na verdade eu dancei a dança da cobra epilética, mas isso não vem ao caso. Mas não é só a música. Os negos tem um domínio do palco que eu nunca vi igual, além de serem os homens mais flexíveis do mundo. Eles mexiam partes do corpo que eu não sabia que era possível mexer. Eles tiraram a camisa e mexeram outras partes que eu não sabia que podia mexer. Naquele momento eu quis muito me transformar num tambor e ir embora na bagagem deles. Na verdade, eu acho que se eles não quisessem ter cantado, tudo bem. Era só ficar dançando lá em cima daquele jeito que estava ótimo.
Além disso tudo (como se precisasse de mais), eles são a banda mais simpática do mundo. Absurdamente carismáticos, doces, fizeram um show enorme (quase 2 horas), animado do começo ao fim. Eu já gostava antes, agora virei fanática.
Depois disso, O Rappa não pareceu tão legal como era antes... não consegui ver o show todo, estava muito podre. Vcs sabem que depois que a entidade vai embora, o cavalo fica esgotado e sem forças. Foi o que aconteceu comigo, que me prostrei no chão e agradeci a deus.
Queria falar mais mas me faltam forças.

quinta-feira, dezembro 19, 2002

Carina, maldita, pare de calcular quanto vai custar cada minuto do show!!!
Isso tira toda a graça da coisa.
Nossa, eu já tinha dado o show de hoje como perdido pois tudo estava dando muito errado. Mas, incrivelmente, eu vou ver Orishas e Rappa daqui a pouquinho!!
Ô diliça!!!

quarta-feira, dezembro 18, 2002

Na boa, não aguento mais escrever sobre o mico-leão-da-cara-preta (e como assim mico, não era um boi???) ou sobre o veado matreiro.
Alguém me dá uma Contigo pra ler, pelo amor de deus.
Atendendo a pedidos, Bonnie Tyler em versão sem cortes.

Total Eclypse Of The Heart

Turn around
Every now and then I get a little bit lonely
and you're never coming round
Turn around
Every now and then I get a little bit tired of listening to the sound
of my tears
Turn around
Every now and then I get a little bit nervous that the best of all the
years've gone by
Turn around
Every now and then I get a little bit terrified and then
I see the look in your eyes
Turn around, bright eyes
Every now and then I fall apart
Turn around, bright eyes
Every now and then I fall apart

Turn around
Every now and then I get a little bit restless and I dream
of something wild
Turn around
Every now and then I get a little bit helpless and I'm lying
like a child in your arms
Turn around
Every now and then I get a little bit angry and I know I've got
to get out and cry
Turn around
Every now and then I get a little bit terrified but then I see the
look in your eyes
Turn around, bright eyes
Every now and then I fall apart
Turn around, bright eyes
Every now and then I fall apart

And I need you now tonight
And I need you more than ever
And if you'll only hold me tight
We'll be holding on forever
And we'll only be making it right
'Cause we'll never be wrong
Together we can take it to the end of the line
Your love is like a shadow on me all of the time
I don't know what to do
I'm always in the dark
We're living in a power keg
And giving off sparks
I really need you tonight
Forever's gonna start tonight
Forever's gonna start tonight

Once upon a time I was falling in love
But now I'm only falling apart
There's nothing I can do
A total eclipse of the heart

Once upon a time there was light in my life
But now there's only love in the dark
Nothing I can say
A total eclipse of the heart

turn around, bright eyes
turn around, bright eyes

turn around
every now and then I know you'll never
be the boy you always wanted to be
turn around
every now and then I know you'll always be
the only boy who wanted me the way that I am
turn around
every now and then I know there's no one in the
universe as magical and wonderous as you
turn around
every now and then I know there's nothing any better
theres nothing that I just wouldn't do

turn around bright eyes
every now and then I fall apart
turn around bright eyes
every now and then I fall apart

And I need you now tonight
And I need you more than ever
And if you'll only hold me tight
We'll be holding on forever
And we'll only be making it right
'Cause we'll never be wrong
Together we can take it to the end of the line
Your love is like a shadow on me all of the time
I don't know what to do
I'm always in the dark
We're living in a power keg
And giving off sparks
I really need you tonight
Forever's gonna start tonight
Forever's gonna start tonight

Once upon a time I was falling in love
But now I'm only falling apart
Nothing I can do
A total eclipse of the heart

Once upon a time there was light in my life
Now there's only love in the dark
Nothing I can say
A total eclipse of the heart
A total eclipse of the heart
A total eclipse of the heart

terça-feira, dezembro 17, 2002

Eu gosto muito do filme "Vida Bandida".
E preciso dizer que a trilha sonora dele é muito foda. Não paro de ouvir Bonnie Tyler, "Turn Around".
Aaaaaaaaaaaaaamoooooo!!!
Nasce o 1º filho da cantora Marisa Monte
Nasceu esta madrugada, às 0h40, o filho da cantora Marisa Monte e do músico Pedro Bernardes. O menino, chamado Mano Wladimir, nasceu com 3 Kg e 240 gramas, medindo 49 cm. É o primeiro filho de Marisa, que tem 35 anos. O pai, de 19 anos, é neto do arquiteto Sérgio Bernardes. A cantora passa bem e ainda está na maternidade, acompanhada do pai da criança e de familiares.

Nessas horas eu tenho certeza de que sou uma pessoa muito boazinha.
Já decidi qual vai ser minha primeira atividade de 2003, depois de passadas as festas e o clima de skindô-skindô. Só não consigo decidir se quero fazer esse ou esse.

segunda-feira, dezembro 16, 2002

E finalmenteeeeeeeee vou para Itamambuca essa semana.
Obrigada meu pai Ogum!!!
E foi sábado também o teste de inglês.
O inglês que veio da Inglaterra me entrevistar era muito simpático e tals, na hora achei que tinha ido bem, mas depois comecei a pensar e acho que fui mal. Na verdade o resultado já saiu mas ainda não tive coragem de ligar lá para saber qual foi. Só de pensar nisso me dá dor de barriga e vontade de gumitar. Credo.
Ah vá???


Você é louco? por Alito

Daqui.
Trabalhar demais é bom porque o dia passa rápido mas é ruim porque não dá para fazer nada além de trabalhar. Bem, o post a seguir é enooooooorme e é sobre LOTR. Se não te interessa, pule agora ou cale-se para sempre.
Decidi que não vou falar demais sobre o filme aqui. Quem quiser, que vá ver. Mas posso adiantar algumas coisinhas:
- "As Duas Torres" é 584 vezes melhor do que "A Sociedade do Anel". E quem me conhece sabe que isso significa uma ecatombe.
- O peito da Liv Tyler aparece
- Todo mundo está muito mais bonito agora. Menos o Frodo, que continua com cara de pintura.
- Por que diabos Peter Jackson insiste na Liv Tyler?
- O Sam só fala "Mr. Frou-dou" umas 4 vezes, para alívio de todos.
- Eu realmente não entendi a necessidade da Liv Tyler, percebe?
- Mr Frou-dou só faz cara de caganeira 2 vezes.
- Se você não gosta de guerras, sangue e essas coisinhas, não vá ver.
Agora falando sério. De novo o maldito do Peter Jackson mudou tudo, mexeu na ordem dos acontecimentos, ignorou sequências importantes e inventou outras que não existem no livro. De novo, ele fez um PUTA filme. Desta vez, os personagens se parecem mais com o que eles são no livro. Mas o principal é que desta vez há um pouco de humor e até mesmo o galãzão Aragorn dá uns sorrisinhos de vez em quando (aliás, que sorrisinho hein, meu filho? ê lá em casa...). Mas o filme é mesmo do "computadorizado" Gollum - que chega a dar arrepios de tão perfeito (na maior parte do tempo...) - e do "anão" Gimli. Esperem e confiram o por que disso tudo. A vontade que eu tenho é de continuar falando e contar tudo, mas vou parar por aqui, senão vai ter gente querendo me matar.
Mas o espetáculo não ficou por conta só do que se passou na telona. Não, não, não. Quando cheguei ao Frei Caneca, cerca de 30 elfos, magos, princesas, reis Arthur, Cavaleiros Negros e até hobbits se acotovelavam na porta da bilheteria do cinema, implorando para que uma sala fosse aberta para eles. Alguns olhavam para nós, que levávamos os ingressos (liiiiiiiiindos, de madeira e tal) na mão com ódio profundo. Parecia que iam nos cuspir. Minha sobrinha, ainda uma criança e, pior, uma criança nascida e criada no pacato interior de SP, perguntava apavorada "por que em SP as pessoas saem na rua vestidas desse jeito"?
Por fim, todas as pragas que me jogaram devem ter pego um pouquinho, pois comecei a ficar com vontade de fazer xixi nos primeiros 40 minutos do filme, que tem 3 horas. Quando acabou, eu praticamente não podia andar nem respirar. Mas eu lhes agarantio que valeu cada segundo de desespero. E para quem não ia falar demais...
Tanta coisa pra dizer e a gente nem se fala...
Rosana na veia.

sexta-feira, dezembro 13, 2002

Ai.
Situação horrível essa. Só quem já passou sabe.
(PS: Usem fones)
NOS-SA!!!
Ontem foi um dia muito lindo. Amigo-secreto-bota-fora-saldão da ex-firma com os ex-culegas (que já deixaram de ser culegas para virarem amigos do peito irmãos camaradas há muuuito tempo). Além de rir até quase fazer xixi nas calças e fumar 38 cigarrinhos de uva, meu saldo foi absurdamente positivo. Consegui tudo que eu queria. Alguns exemplos do que agora enfeita minha CDteca e faz de mim uma pessoa muito mais feliz:

MC5 - Babes in Arms: de longe a aquisição mais preciosa. Os caras são fodas, o CD é incrível e eu troquei ele pelo Caju e Castanha.
Coletânea do Kinks: Troquei por um do Afghan Wings que estava todo mundo disputando a tapas, mas ficou aquém das minhas expectativas.
Television: O único que faltava para eu ter todas as bandas do "Please Kill Me". Bom demais!!
Mudhoney: Sei que eu vou enjoar logo, mas ainda acho bom à beça
Eu e meu guarda-chuva: Projeto do Branco Mello, com vários negos do pop nacional. Gosto muito, as músicas são fofas. Sou mesmo muito eclética.
Bunny Berigan: Uma das melhores surpresas do saldão. Trompetista que toca uns sons daquele tipo que tocava no Tom e Jerry e da muuita vontade de fazer a dancinha do pato Donald. Apaixonei. E tem mais dois do mesmo naipe!

Ainda tem mais uns 50 CDs lá, muuuita coisa para ouvir: Supersuckers, Bad Brains, Moogway, Patife... Tem também Frank Aguiar, Mato Grosso e Mathias, Cristian e Ralph... Pode ser que eu não fique com todos, mas o natal dos meus afetos (e desafetos) está garantido.

quinta-feira, dezembro 12, 2002

quarta-feira, dezembro 11, 2002

Você sabe o que é uma pessoa passar a vida toda participando de promoções e nunca chegar nem perto de ganhar na-da? Você sabe o que é uma pessoa ter uma mãe viciada em bingo e nunca ter ganho nem uma linha? Se você não sabe, eu digo que é uma coisa muito, muito triste. Nunca tive sorte no jogo. Até hoje. Acabei de ganhar ingressos para a pré-pré-pré-estréia de LOTR, minha resposta ficou entre as dez melhores e eu sou foda pra caralho.
Inferno astral o caralho, meu nome agora é zé pequeno, porra.
Querido Deus, o senhor sabe que não sou de pedir muito né?
Então, por favor atenda à este meu pedido: que todas as pessoas falsas, mentirosas, cachorras e sacanas morram de caganeira, com o cu ardendo e coçando e a boca cheia de formiga.
Muito obrigada!
E viva o inferno astral, né gente?
A gente percebe que um blogs está em decadência quando começa a republicar velhos posts. Mas fazer o que? Sempre rir...

Como manter um nível saudável de insanidade:

1) No seu horário de almoço, sente-se no seu carro estacionado, coloque seus óculos escuros e aponte um secador de cabelos para os carros que
passam. Veja se eles diminuem a velocidade.
2) Insista que o seu e-mail é Xena.Princesa.Guerreira@nomedaempresa.com.br ou Elvis.O.Rei@nomedaempresa.com.br. ou ainda Jon.SeuNome.Jovi@nomedaempresa.com.br.
3) Sempre que alguém lhe pedir para fazer alguma coisa, pergunte se quer que fritas acompanhem.
4) Encoraje seus colegas de sala para fazer uma dança de cadeiras sincronizada com você.
5) Coloque a sua lata de lixo sobre a mesa e escreva "Entra" nela.
6) Desenvolva um estranho medo de grampeadores.
7) Coloque café descafeinado na máquina de café por três semanas. Quando todos tiverem superado o vício da cafeína, mude para expresso. Fazer isso repetidas vezes.
8) No canhoto de todos os seus cheques escreva "Ref. favores sexuais".
9) Sempre que alguém lhe falar alguma coisa, responda com "isso é o que você pensa".
10) Termine todas as suas frases com "de acordo com a profecia".
11) Ajuste o brilho do seu monitor para o que o nível dele ilumine toda a área de trabalho. Insista com os outros que você gosta desse jeito.
12) Não use pontuações.
13) Sempre que possível, pule ao invés de andar.
14) Pergunte às pessoas de que sexo elas são. Ria histericamente depois que elas responderem.
15) Quando estiver em um drive-thru, especifique que o pedido é para viagem.
16) Cante junto na ópera.
17) Vá a um recital de poemas e pergunte por que os poemas não rimam.
18) Descubra onde o seu chefe faz compras e compre exatamente as mesmas roupas. Use-as um dia depois que o seu chefe usá-las. Isso é especialmente efetivo se o seu chefe for do sexo oposto.
19) Mande e-mails para o resto da empresa para dizer o que você está fazendo. Por exemplo: "Se alguém precisar de mim, estarei no banheiro, na cabine #3".
20) Coloque uma tela de mosquitos ao redor do seu cubículo. Toque um CD com sons da floresta durante o dia inteiro.
21) Com cinco dias de antecedência, avise seus amigos que você não pode ir à festa deles porque não está no clima.
22) Ligue para o CVV e não fale nada.
23) Faça seus colegas de trabalho lhe chamarem pelo seu apelido, Duro na Queda.
24) Quando sair dinheiro do caixa eletrônico, grite.
25) Ao sair do zoológico, corra na direção do estacionamento gritando "Salve-se quem puder, eles estão soltos!".
26) Fale para o seu chefe "não, são as vozes na minha cabeça".
27) Na hora do jantar, anuncie para os seus filhos: "Devido à nossa situação econômica, teremos de mandar um de vocês embora".
28) Todas as vezes que você vir uma vassoura, grite "Amor, sua mãe chegou!".

terça-feira, dezembro 10, 2002

Parabéns, Casé!!!!!
Até que enfim uma boa notícia!!!
Inferno
Ei laiá.
Isadora não desiste de tentar me converter. Hoje me mandou um simpático vídeo de animais mutilados logo pela manhã. Coelhinhos sangrando, cachorrinhos pernetas, mais coelhinhos zarolhos e até mesmo um elefante acorrentado com olhar triste. Desses, fiquei com dó. Aliás, eu até já parei de comprar produtos de beleza que fazem teste em animais, porque assim contribuo com a longevidade dos coelhinhos, conforme ela própria me ensinou. Sempre denuncio rinha de cachorros. Quer dizer, nunca soube de nenhuma, mas se soubesse, chamava a polícia. Porém, não consigo ver outra utilidade em vacas e galinhas que não seja ir para a panela. São fedidas e feias e não despertam meu amor. Qual seria a outra função daquele bicho gordo e feio que faz mó? Rezo todos os dias para que descubram um modo de matá-las sem dor ou sofrimento, mas é só. Porque eu ainda não consigo encontrar o mesmo prazer proporcionado por um belo churrasco em uma travessa de tofu. Quem sabe um dia?

segunda-feira, dezembro 09, 2002

Vamos esclarecer uma coisa aqui de uma vez por todas: homem de sunga é coisa mais feia do mundo todo. Sunga devia ser banida da face da terra. Sei que já falei disso antes, mas o fato é que eu tenho nojo mesmo de sunga e como o tema veio à baila hoje de novo, não custa reforçar. E não falo apenas de sunga na praia (coisa que devia dar pena de morte). Falo de sunga no dia-a-dia. Nada pode ser mais tosco do que aquelas cuequinhas zorba. Nooooooooojo daquilo. Parece uma fralda. Fica tudo estranho e disforme dentro daquilo. Que nojo. Eu acho que um homem pode viver uma vida de mentiras se for para fazer sua mulherzinha feliz. Ele pode até usar essa atrocidade, se achar confortável. Nós, mulheres, tbm nos damos ao luxo de usar confortáveis calcinhas de avó, em certos dias. Mas isso não quer dizer que a gente vá com elas ao encontro do amor. Então, acho que os homens tbm podiam fingir que não usam essa merda horrorosa chamada sunga.
Porque se a gente continuar fingindo que homem de sunga é normal, daqui a pouco eles vão querer usar (além da sunga), meia de nylon marrom e chinelos raider com imãs terapêuticos. E daí, minha amiga, não diga que eu não avisei.
O apocalipse está próximo!!!
Alexal is back!!! Tava com saudade dos seus absurdos, nega.
Marcel tbm aderiu ao diarinho virtual. E assim minha listinha vai crescendo.
Garght.
Por quê segunda-feira tem que ser tão ruim?
Por que eu tenho que ter tanta dor de cabeça e dores generalizadas pelo corpo?
Por que eu ainda estou sendo castigada por toda a comida que comi ontem? Aliás, estou sendo muito castigada, em todos os sentidos, por tudo que fiz nesses 2 dias. Perdoa-me pai, porque eu pequei.
SANTOS!!!
SANTOS!!!
GOOOOOOOOOOL!!!
Agora quem dá bola é o Santos!!!

sexta-feira, dezembro 06, 2002

Puts, quando a gente perde a paciência com uns e outros, onde é mesmo que a gente tem que procurar? Esquece, eu prefiro nem achar mais!!
Inferno.
Fazendo pesquisa para o texto que estou escrevendo, descobri (sim, eu não sabia) onde a desgraceira que assola esse país começou:

1985 - A música "Fricote", do baiano Luiz Caldas, inaugura oficialmente o movimento axé music. O primeiro sucesso vem com "Eu Sou Negão", de Jerônimo, em 1986. Mas o primeiro fenômeno de vendas, que lança nacionalmente a axé music, acontece com o bloco afro-baiano Reflexu's, em 1987, com a música "Madagascar Olodum".

Maldito Luiz Caldas cabelo de miojo.
Ai...
Acho que perdi o cartão do banco.
FO-DEU!!!

quinta-feira, dezembro 05, 2002

Meu protesto pelas bombas que não param de explodir. E também porque eu adoro o Ultraje.

Filha da Puta
Ultraje a Rigor

Morar nesse país
É como ter a mãe na zona
Você sabe que ela não presta
E ainda assim adora essa gatona
Não que eu tenha nada contra
Profissionais da cama
Mas são os filhos dessa dama
Que você sabe como é que chama
Filha da puta
É tudo filho da puta
É uma coisa muito feia
E é o que mais tem por aqui
E sendo nós da Pátria filhos
Não tem nem como fugir
E eu não vi nenhum tostão
Da grana toda que ela arrecadou
Na certa foi parar na mão
De algum maldito gigolô
Filha da puta
É tudo filho da puta
'Cês me desculpem o palavrão
Eu bem que tentei evitar
Mas não achei outra definição
Que pudesse explicar
Com tanta clareza
Aquilo tudo que a gente sente
A terra é uma beleza
O que estraga é essa gente
Filha da puta
É tudo filho da puta
Meu Deus!!!
As bombas não vão parar de explodir nunca mais????
Eba-eba-eba.
Oficialmente comprometida de novo. Larari.
Gaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!! Daaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhh!!!!!
Sem paralavras para dizer o quanto estou feliz!!! Dubi-dubi-dubiiiiiiiiiiiiiiii!!!!
Valeu a dica, Dio!!!

quarta-feira, dezembro 04, 2002

Começou a contagem regressiva!!!







Agora olhem aqui e me digam se o Barbárvore não é a cara daqueles hippies dorme-sujos da Av. Paulista?

terça-feira, dezembro 03, 2002

ODEIO quando o blogs resolve sair do ar. o-de-io.
Outras coisas que a gente também deveria poder avisar mas não tem coragem (só se for muito íntimo da pessoa)

- Tem um feijão no seu dente
- Tem uma potoca no seu nariz
- Tem uma ramela na sua orelha
- Seu desodorante venceu
- (Na praia) A cordinha do seu ob está para fora (na verdade acho uma puta duma sacanagem não avisar. eu aviso até desconhecida)
- A maionese do X-salada ficou no seu queixo
- Ops, peidei.
- Oi, desculpa, mas a sua calça está manchada
- O quê?? Mas já acabou???

Além de muitas outras que não lembro agora. quem quiser contribuir com a lista, sinta-se à vontade.
Existem coisas que são constragendoras, mas não deveriam ser.
Por exemplo: avisar um amigo que os pêlos do nariz dele estão grandes. A gente não devia ter vergonha de fazer isso. Imagino que ninguèm goste de andar por aí parecendo uma foca. Quem o faz é porque não o sabe. Então, que mal há em dar um toque? Peço a todos os meus amigos que me avisem, caso algum dia eu saia por aí parecendo o Leôncio. Obrigada.

segunda-feira, dezembro 02, 2002



Ão, ão, ão o lavi é apelão.
As coisas que a gente acha na Catho:

"Oportunidade: Anões/Gigantes/Sósias/Músicos e Dj´s - 350 Vagas"
Acho que vou me candidatar à vaga de anão.
Carina, linda e fofa, mudou meu gif. O novo tem é muito mais a minha cara. Ou melhor, o meu pé.
Segundona braaaaaaava.
Oficialmente solteira de novo. Eu acho.

sexta-feira, novembro 29, 2002

Duh.


Que personagem de Senhor dos Anéis você é?
Ontem o chopinho no bitchola parecia mais reunião do AA do que qualquer outra coisa. Eu, Digão e Carina discutimos durante horas os benefícios de não ser mais fumante, as técnicas para parar de fumar, quantas vezes ainda têm vontade de fumar e coisas do tipo. Foi muito bonito na hora que o garçom colocou um cinzeiro na mesa e nós dissemos: "Pode tirar, nessa mesa ninguém fuma".
Eu poderia falar mais coisas sobre o chopinho no bitchola, mas o resto foi todo muito tosco para tecer comentários.
Caraio. E lá vamo nóis morrer na praia de novo.
Perder pro Santos é doído, porque o Santos... bom, é o Santos né? Mas antes o Santos que coisa pior. Eu só acho que aquele filho da puta do Diego podia morrer empalado, mais nada. Não foi tão humilhante, afinal de contas. Ainda estamos na primeira divisão, não perdemos de muitos gols, enfim. Ano que vem tem mais.
Agora resta aos já eliminados (alguns vergonhosamente rebaixados, só para lembrar) tentar ficar feliz com a derrota dos outros, porque com a própria vitória... vai ser difícil. Ai, despeito é uma coisa tão feia...

quinta-feira, novembro 28, 2002

Demorou mas chegou.
Confira a programação de "insultos" dos Simpsons a diversos países
Esse foi o teste mais previsível que eu já fiz.

You%20are%20MARIJUANA!
Which Popular ILLEGAL DRUG Are You?

brought to you by Quizilla
You are MARIJUANA! Most decent people don't really consider you a drug. You should be legalized. People can't overdose on you, and rarely do people have bad experiences while smoking you.

quarta-feira, novembro 27, 2002

Nó!
Como já dizia a banda Metrô (que nada tem a ver com a Paula Toller), no balanço das horas tudo pode mudar!!!
Recebi esse texto por e-mail há algum tempo e resolvi publicar porque, por mais piegas que possa ser, é exatamente assim que eu sinto.

Meus amigos são todos assim... metade loucura, metade santidade.
Escolho-os não pela pele, mas pela pupila...
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
Fico com aqueles que fazem de mim "louco" e "santo". Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim. Coisa de louco...
Louco que senta, horas e horas, de conversa ou de silêncio e espera a chegada da lua cheia...
Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Não quero deles só o ombro ou o colo: quero também sua maior alegria...
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem. Mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto...
E velhos, para que nunca tenham pressa.
Preciso deles para saber quem eu sou, pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei que a normalidade é uma ilusão... estéril !
O que foi aquela festa de ontem, meu jesus cristinho??? A festa, enquanto festa, estava chata pois só tinha coroas e só tocava bossa-nova. Mas tinha muito, MUITO proseco bem do meu lado. Ri absurdamente e confraternizei com os colegas da firma, mas não dei nenhum tipo de vexame, me comportei de maneira exemplar. Talvez um pouco simpática demais, mas só isso.
Mas daí o coquetel acabou cedo e tivemos a feliz idéia de ir beber mais no O' mailleys. Foi uma cena estranhíssima aquele bando de mulher chegando no bar todas de vestido de gala, maquiadas, na estica, porém bêbadas como gambás. Uma das estagiárias ficou sem calças no meio da rua da consolação. A outra caiu no meio do O´mailleys, eu disse que considerava todo mundo pra caralho...
Estou que é só ressaca: sono, boca seca, sono, ouvido zunindo, sono e com a cara bastante parecida com a de um texugo. Argh.

terça-feira, novembro 26, 2002

Ai, ai, ai.
Acabei de ter um daqueles acessos de consumismo incontroláveis na Iódice. Sabe quando você vê uma coisa, pergunta o preço, a vendedora diz um valor altíssimo e você faz de conta que é fina (ou surda) e leva? Poisé. Daí no caminho pra casa você começa a fazer as contas e começa a sentir um friozinho no fundo do estômago, uma vertigem, um mal-estar...
Mas agora que o estrago está feito, pelo menos eu posso dizer que tenho uma saia simplesmente espetacular, chique, elegante, moderna, fantástica, realmente de parar o trânsito. Pelo menos isso.
Até eu, que odeio barata mais do que tudo no mundo, achei isso aqui muito engraçado!!!!
Do blogs da Kelly.
Caralha.
Hoje tem festa da firma. Festão, num lugar todo chiquetoso, convidaram o Antônio Ermírio de Moraes e tals. Colocaram umas bananas enfeitando as paredes, acho que vai ter uns índios dançando, uma coisa louca.
Onde esse povo está com a cabeça de fazer festão numa terça-feira, hein? E nem deixaram ninguém sair mais cedo ou tirar o dia de folga. Mas também, os diretores são todos homens e não sabem nada das necessidades femininas. Inferno. Aí toca euzinha acordar às seis da manhã para fazer escova na cabeleira, dar um trato na carinha, passar o vestido da festa e engraxar o sapatinho de cristal. Tentei tirar a sombrancelha, mas só consegui tirar um pelinho, que veio seguido de gritos e lágrimas. Aposto que essa coisa de dizer que mulher tem que tirar todos os pêlos do corpo para ficar bonita e feliz foi inventada por um homem broxa que apanhava da mãe e tinha muito ódio de todas as mulheres. Tomara que a vida dele tenha sido um eterno inferno e que ele ainda esteja queimando nas profundezas do limbo. O caso é que seu Antônio (Ermírio) vai me ver de sombrancelha peluda mesmo e azar o dele. Claro que na hora da festa eu vou estar podre e acabada e feia e todo esse trabalho terá sido em vão. Bom, eu espero que pelo menos os canapés sejam bons.

segunda-feira, novembro 25, 2002

"Homenagem" ao coringão.

Saudosa Maloca
(Adoniran Barbosa)

Se o senhor não tá lembrado
Dá licença de contá
Ali onde agora está esse edifício arto
Era uma casa véia
Um palacete assobradado
Foi ali, seu moço
Que eu, Mato Grosso e o Joca
Construímo nossa maloca
Mas um dia, nós nem pode se alembrá
Veio os home c'as ferramenta
O dono mandô derrubá

Peguemo todas nossas coisa
E fumo pro meio da rua
Apreciá a demolição
Que tristeza que nós sentia
Cada tábua que caía, doía no coração
Mato Grosso quis gritá, mas em cima eu falei
Os home tá com a razão, nós arranja outro lugá
Só se conformemo quando o Joca falô
Deus dá o frio conforme o cobertô
E hoje nós pega as paia
Nas grama do jardim
E pra esquecê nós cantemo assim

Saudosa maloca, maloca querida
Dim dim donde nós passemo
Dias feliz de nossas vida

Cas, cas, cas, cas…
Não vou contar como foi o filme, mas posso dizer que é muuuuuuuuuuuuuuuito mais legal que o primeiro e que os efeitos especiais (entenda-se as aranhas) são ruins de doer.
Mas posso contar do público. A nossa sessão era à meia-noite. Chegamos 2 horas antes e já tinha fila formada. Nenhuma criança. Um monte de adultos esquisitos. Atrás de mim tinha uma vaca de uma horrorosa dizendo que quase dormiu no "Senhor dos Anéis". Idiota. Aposto que o filme favorito dela é "Cidade dos Anjos". Candanga cafona. Mas isso não vem ao caso. O caso é que quando assisti à pré-estréia de Harry Potter ano passado, numa sala lotada de criancas (muitas delas usando chapéu e capinha!!!), imperou o silêncio, todos fascinados, porém quietinhos. Dessa vez não. Os putos que sentaram ao meu lado falaram o TEMPO TODO. Tudo eles comentavam. O tempo todo eu comentava que queria muito ter levado um pote de ácido para jogar na cara deles. Quase saiu porrada. E eles eram adultoooooooooos!!
Mas isso também não vem ao caso, diabos. A hora mais engraçada foi antes de começar o filme, quando passou o trailer de "As Duas Torres". Parecia que estava todo mundo tendo orgasmos coletivos. Era um tal de "aaaaaaaaaaah", "oooooooooooooooooh", "uuuuuuuuuuuh", que quem chegasse naquela hora ia achar que estava na sala errada. Se bem que se eu já não tivesse baixado o trailer e assistido 485 vezes, talvez eu tbm tivesse tido a mesma reação...
Segunda-feira típica.
Inferno e bosta frita.

sexta-feira, novembro 22, 2002

Contagem regressiva para "Harry Potter e a Câmara Secreta". Os ingressos estão comprados há uma semana, mas a sessão é só à meia-noite.
Passa rápido, dia sem-vergonha.
Meu almoço com a galera da ex-firma foi ó-te-mo. Se tem uma coisa da qual eu sinto saudade nessa vida é daquele povo engraçado. Queria poder ter trazido todo mundo junto ou levar eles no bolso para todo canto, todos os oito.
Arght. Falência total. Bancarrota.
Acabei de comprar meu presente de natal.
Tou pobre mas tou feliz!!!

quinta-feira, novembro 21, 2002

Goonies 'R' Good Enough
Cindy Lauper

Here we are
Hanging on to strings of green and blues
Break the chain and we break down
Oh it's not real if you don't feel it
Unspoken expectations
Ideals you used to play with
They've finally taken shape for us.

REFRAIN:
Good luck for you
Is good luck for me
It's good enough
It's good enough for me
Yeah yeah yeah yeah yeah

Now you say
You're startin' to feel the push and pull
Of what could be and never can
You mirror me stumblin' through those
Old fashioned superstitions
I find too hard to break
Oh maybe you're out of place

(REFRAIN)

Old fashioned superstitions
I find too hard to break
Oh maybe you're out of place

terça-feira, novembro 19, 2002

Hoje estou ouvindo incansavelmente a trilha sonora de "Mullholand Drive", que é sensacional e bem mais legal que o filme. Na verdade ainda não decidi o que achei daquele filme. Faz três dias que assisti e ainda não parei de pensar nele. Devo ter gostado. Em todo caso, pega aí essa música. Gostando ou não, ela vai mexer com seu coraçãozinho sofrido.

"Llorando" - Rebekah Del Rio
Yo estaba bien
por un tiempo
volviendo a sonreir
luego anoche te vi
tu mano me retoco
y el saludo de tu voz
te hable muy bien
tu sin saber
que a estado llorando
por tu amor
llorando por tu amor
luego de tu adios
senti todo mi dolor
sola y llorando
llorando
no es facil de entender
que al verte otra vez
yo estoy llorando

Yo que pense que te olvide
pero es verdad es la verdad
que te quiero aun mas
mucho mas que ayer
dime tu que puedo hacer
no me quieres ya
y siempre estare
llorando por tu amor
llorando por tu amor
tu amor
se llevo
todo mi corazon
y quedo llorando
llorando
llorando
llorando
llorando
llorando
llorando
por tu amor
Acheeeeeeeeeeeei!!!
Di novo, só que agora muito mais completo e com todos os personagens. Clica que vale a pena.

"My God, is everyone in this movie gay but me?"
Achei de novo a dancinha do Homem Aranha!!! Sei que estou me repetindo, mas isso é tããããão óóóótemo e com a trilha sonora do rouge então...!!!
Esse site é MUITO engraçado. Resumo uberresumido de vários filmes. Veja como ficou "Uma Linda Mulher":

Julia Roberts
I'm a hooker, but I don't kiss on the lips.
Richard Gere
I have a lot of money.
Julia Roberts
(smooch)
THE END

ou "O Sexto Sentido":
Haley Joel Osment
I see dead people.
Bruce Willis
Try talking to them.
Haley Joel Osment
It worked.
THE END





THE END

segunda-feira, novembro 18, 2002

Arght. Todas essas pessoas que se mudam para o exterior ficam metidas e hereges. O tosco do Sasseron tá se achando tão francês que até falou mal do Harry Potter. Te pego na saída quando vc voltar, gordinho safado.
É nóis na fita.
Veja também meu caro colega.
O Telefônica Open Air está bem legal. É gostoso assistir o filme naquele telão enorme e dar um tempo do filme olhando para a marginal. Tem pipoca de graça (ruim e murcha). Tinha muito, muito mosquito.
Por outro lado, a vinheta do Bom Dia Brasil sobre a queda do Botafogo foi emocionante, intercalando cenas de dribles do Garrincha com cenas dos torcedores chorando no último jogo. Ficou bem bonito.
E não é que o verdão foi mesmo pra segunda divisão? o que dá de rima aí não é brincadeira.
Mas daí o companheiro me pergunta: e o que vc está falando disso? Você não tem nada com isso, esse não é teu time nem nada. Verdade. Mas pimenta no cu dos outros é refresco. E pimenta no cu de palmeirense é puro deleite.
Força Lusa!!!


Estou começando a adorar esse finais de semana que fingem que vão ser uma bosta e ficam ótemos na última hora, contrariando as expectativas.

quinta-feira, novembro 14, 2002

QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO
QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO
QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO
QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO QUE ÓDIO

quarta-feira, novembro 13, 2002

Quem disse que só o Stimpy é bam-bam-bam de aparecer no jornal hein?
Tudo bem que ele saiu no NY Times e eu vou sair no JT, mas isso não vem ao caso.
Acabei de dar uma entrevista muito engraçada para um cara que só ficava rindo das minhas respostas. Não sei se ele me achou realmente engraçada ou se me achou uma imbecil. Ele queria tirar foto, mas não deixei. Ia ser mó trampo, eu teria que tirar a sombrancelha e tal. Nem rola.
Detalhe que o tema da matéria é mau-humor. Não sei por que lembraram de mim...
Poucas coisas são mais assustadoras do que olhar no olho do trombadinha enquanto ele grita: "Passa a bolsa, caralho".

terça-feira, novembro 12, 2002

Comprei 2 CDs do Cartola. O véio é bom demais. Não existem palavras para descrever o que ele faz. E não é só a música. As letras me fazem chorar feito um cordeiro no abate. Por que ninguém mais sabe fazer música como esses véios? Ninguém mais chega aos pés de Cartola, de Bezerra da Silva, de Adoniram Barbosa. Por que hein? As pessoas ficaram burras e sem talento ou o que? Que inferno. Por que eu tinha que nascer numa época de música ruim hein?
Bem, mas o fato é que só uma coisa me deixa mais feliz do que comprar um CD que eu queria muito. Comprar 2 CDs que eu queria muito.




Faça você também Que
gênio-louco é você?
Uma criação de O Mundo Insano da Abyssinia


segunda-feira, novembro 11, 2002


ODE AO FIM DE UMA PAIXÃO



Ontem fez um mês que estou sem ele.
Olha, vou contar uma coisa. Como é difícil!!!!
Em todos os momentos difíceis (e também nos muito bons) ele estava lá. Sempre calado e elegante, me dando seu apoio. Nunca reclamou do modo como eu o tratei. Nunca me deixou na mão. Mas nossa relação foi se desgastando com o tempo, nós estávamos nos matando silenciosamente. Ele vingava-se por viver renegado tirando todo meu fôlego e deixando seu fedor em mim, nas minhas roupas, no meu cabelo. Eu, depois de saciada, amassava sua cara, ou simplesmente jogava-o na sarjeta.
Mas, como todos sabem, as relações doentias são as mais intensas e as mais difíceis de acabar. Porque tem emoção e paixão. Foram anos de indecisão, até que pedi a ele que me deixasse de vez. E ele se foi. Sofri terrivelmente na primeira semana. Não tinha fome, só tinha calafrios e dor de cabeça. Não conseguia dormir, não conseguia pensar em outra coisa que não fosse ele. Na segunda semana começou a ficar mais fácil, eu já era capaz de sorrir de novo. Mas ainda tinha tremores e dificuldade para dormir. Hoje, levo uma vida normal. Mas não se passa um dia sem que eu pense nele, em como fomos felizes. Nunca mais terei um companheiro igual, capaz de encher minha vida de colorido e prazer...
Mas já vejo vantagens. Consigo jogar uma partida inteira de futebol, meus dentes voltaram a ter uma cor parecida com o branco e meu cabelo continua com seu suave perfume de pêssego dois dias após a lavagem.
Adeus meu companheiro de 10 longos anos. Minha vida está melhor sem você, mas jamais esquecerei como fomos felizes, meu querido cigarrinho.
E o final de semana que deveria ter sido uma bosta acabou sendo incrível.
No sábado, vários filmes no conforto do home theater. Entre eles Duna pela primeira vez e Planeta dos Macacos de novo. E Senhor dos Anéis de novo, para não perder a mania. E muito chocolate e carolina e doces de mãe. E muita discussão com sobrinha igualmente viciada em Senhor dos Anéis. E muito cochilo. E muitos cafunés nos gatos e na catchorrinha simpática.
Mas o coração apertadim...
Daí o domingo foi aquela coisa... Tipo a coisa mais bonita do mundo.
Ai, ai. Que bom.

sexta-feira, novembro 08, 2002

Hoje as meninas, comovidas com minha depressão galopante, decidiram me levar pra almoçar no Ritz, tencionando me deixar feliz.
Cara, que lugar cafona. Acho que eu nunca fui num lugar tão cafona em toda a minha vida quanto aquele Ritz. Tudo super americaninho, no estilo descolado esnobe. As garçonetes e garçons são todos lindos, tipo modelos e andróginos. Mas confesso que é de encher os olhos. A gente chegou cedo e o lugar tava bem vazio. De repente começou a chegar uma peruada, uma mulherada cheia de maquiagem, de plástica, de plumas e paetês que eu até assustei. Chegou uma tia de taileur uva, com três colares de pérola, cabelo duro de tanto laquê e praticamente de cavanhaque, de tanta plástica. Na verdade, quase todas as mulheres tinham plástica, mas ainda assim eram feias. Todas pareciam usar batom de cocô. Todo mundo usava aqueles óculos escuros de modelo, homens e mulheres. Mesmo lá dentro, ngm tirou os óculos.
Os homens, tudo meio gay. Cada papo brabo.... Era um povo que parecia muito que tinha ido lá mais pra aparecer do que pra comer. E eu acho que era isso mesmo, porque a comida é bem nota 5, viu? Comi um macarrãozinho lá que parecia um miojo e vinha numa cuia que não te deixava comer tudo. Tinha que deixar um restinho no prato. Ser fino é deixar comida pro santo. Hell, hell!!!
Mas no fim, até que foi engraçado. Estranhamente, não me irritei. Achei foi muito engraçado estar por dentro do cafona e rosado mundo dos ricos e famosos.
E também tomei uma decisão: se rolar um embaço muito enorme para ir pra Cajaíba no feriado, pego uma grana e vou passar três dias na Bahia sozinha em alto estilo. E foda-se. Nova Zelândia espera mais um pouco.
Gaaaaaaaaah.
Tudo que eu queria agora era sumir. Fazer puf e desaparecer da face da terra, ir parar em alguma ilha lá no triângulo das bermudas. Continuo com aversão à pessoas. Preciso resolver esse problema de uma vez por todas. Preciso resolver um monte de coisas, mas não quero. Preguiçaaaa. Preguiça de pensar no que fazer. Preguiça de ouvir explicações, preguiça de não conseguir me explicar. Gaaaaaaaaaaah. Saco.
Na verdade, esse fim de semana eu vou sumir tão bem sumida que ninguém, ninguém, ninguéeeeeeeem vai me achar. Vou dar uma de Mata Hari. Tenho certeza de que vai ser ótimo. Vou apertar o botão de pause nos problemas. Segunda-feira eu dou o play de novo. Ou não. Sei lá. Dizem que merda, quanto maia você mexe, mais fede. Acho que é verdade.
Ai, ai. Pelo menos eu ainda tenho meu tricolor, que só me dá alegria.

quarta-feira, novembro 06, 2002


Minha vida fica muito melhor quando a nova temporada do Friends começa.
Mesmo com o maldito torcicolo que não passa nem com salompas em doses cavalares, mesmo com a briga de hoje cedo, hoje foi um dia especialmente feliz.
Recebi váááários MP3 de bandas que eu amo muito e outras que nem conhecia e passei a amar. E recebi o CD de uma banda de ska de São Paulo muito, muito, muito, muito legal, chamada Randal Grave. Eles regravaram, em versão ska, clássicos como "Listen to your heart" e "Girls Just Wanna Have Fun". Divertidíssimo.
Músicas de boa qualidade tem o poder de mudar completamente o meu humor.
Tudo bem. Eu não queria que todas as pessoas sumissem. Só algumas.
Que saco.
Por que as pessoas me ligam só para encher o meu saco?
Por que, sabendo que estão enchendo o saco, ficam putas quando eu digo que estou de saco cheio e vou desligar?
Ai, por que a vida social é tão difícil?
Queria viver sozinha, enfiada numa caverna no meio do mato e nunca mais ter que ver nem uma única pessoa na minha frente.
Inferno.

segunda-feira, novembro 04, 2002

A coluna da Andréa Del Fuego dessa semana está muito esclarecedora. Eu nunca soube que existia uma punição legal para tais coisas. Por enquanto, só para funcionários públicos. Mas de qualquer forma, é bom que mais e mais pessoas saibam disso para que não deixem mais acontecer. Ninguém deve tolerar nenhum tipo de abuso por dinheiro nenhum no mundo. E eu nem estou falando de nada sexual hein.
Eu já comentei que amo o horário de verão?
Amo loucamente. Amo, amo e amo.
E amo.

sexta-feira, novembro 01, 2002

Chorei de rir por umas duas horas.
Ponham o fone e divirtam-se
Para quem gosta de ska (e tem curiosidade de ouvir música japonesa!), o Tokio Ska Paradise Orchestra é uma das melhores escolhas.
Bom demais, demais, demais! Ficou curioso? Clica aqui e escute djá!!
Antes um presidente sem dedo do que um sem cérebro.




quinta-feira, outubro 31, 2002

Recebi por e-mail uma maneira de entender melhor as Américas com a turma do Chaves. Tomem nota:

CHAVES (Venezuela) : Representa a pobreza na América Latina, que sofre na mão da burguesia, mas luta (ainda que os métodos nem sempre sejam corretos) para fazer valer os direitos do povo.

SEU MADRUGA (Brasil) : pobre, feio, passa fome e sempre dá um jeitinho de não pagar as dividas, apesar de ter sua vida controlada pelo Seu Barriga (FMI), por causa de seus problemas financeiros.

BRUXA DO 71 (Argentina) : Ninguém gosta dela, e ela fica sempre atrás do Seu Madruga tentando foder com ele. Sempre se dá mal, cada vez mais.

KIKO (Paraguai): o mais chacoteado de todos, e sua característica principal é possuir brinquedinhos caros que nem sempre funcionam.

NHONHO (Canadá) : grande e rico, mas ninguém dá importância. É o aluno preferido do Prof. Gi rafales (EUA). Sempre que aparece apanha.

PROFESSOR GIRAFALES (EUA) : Tem poder sobre todos. Tenta passar sua "cultura" para todo mundo, apesar de alunos como Chaves ( Venezuela) sempre dar uma zoadinha e sair por cima no final.

CHIQUINHA (Cuba) : É a melhor amiga do Chaves (Venezuela). Pequena, mas faz um barulho danado, o que incomoda todo mundo, principalmente o Prof. Girafales (EUA).

DONA FLORINDA (México) : Vive atrelada ao Prof Girafales (EUA). É neurótica e gosta de mandar nos outros. Seu maior sonho é juntar os trapinhos com o
Professor.

GODINES E SEU JAIMINHO (Suriname e Guiana Francesa): Aparecem de vez em quando, mas ninguém lembra que existem.

Desde que mudei de emprego, há um mês, que ando bastante de ônibus. O caminho é relativamente comprido e sossegado, então tenho conseguido ler mais ou menos um livro por semana. E essa semana já passei duas vezes do ponto por causa do maldito livro maravilhoso que estou lendo. É "O Perfume", de Patrick Süskind, que está galgando rapidamente as posições do meu impublicável top 10 cabeceira. Talvez porque eu adoro perfumes e cheiros bons e acho que o olfato é o sentido que mais traz lembranças na gente e o livro esmiuça esse sentido de todas as formas possíveis. Ou talvez simplesmente porque o livro é realmente bom demais e tem um dos protagonistas mais malvados e amorais de toda a literatura.
Só sei que até eu terminar a leitura, ninguém me tira de casa.
Estou vendo o dia que vou acordar transformada numa barata.
Hoje comi feito uma porca no restaurante japonês. Caí de boca no salmão cru, na raiz forte e em toda aquela peixarada que eu tanto odiava. Comi de repetir mesmo. Ando tendo desejos de comida japonesa. E não é nenê porque isso já vem de uns 6 meses. Que estranho.
E que bosta, porque comida japonesa é caro pra cacete.
estorvar. [Do lat. exturbare.] V. t. d. 1. Fazer estorvo a; importunar, incomodar: Afixou um aviso na porta pedindo que não o estorvassem. 2. Embaraçar, tolher, ou dificultar; impedir: Aquele banco à entrada estorvava a passagem. 3. Impedir ou tolher a liberdade de movimentos a; embaraçar: Aquelas vestes estorvavam-lhe os passos. T. d. e i. 4. Não permitir; impedir: A doença estorvou-a de aproveitar melhor as férias. [Pres. ind.: estorvo, etc. Cf. estorvo (ô).]

quarta-feira, outubro 30, 2002

Puts.
Lucila ontem me convenceu a ir na Mostra. Inferno de lugar. Só tinha mina com óculos de armação preta, todas a cara da Chiquinha (do Chaves), e minos com cabelinho ensebado de pomada, para parecer que não toma banho porque é cool. Mas enfim. Fomos ver "Ken Park", do Larry Clark, o mesmo cara que fez "Kids" e "Bully" e que é sempre aclamado por chocar as multidões e fazer tdo mundo vomitar.
Adorei o começo do filme, quando aparece o príncipe Harry andando de skate e tocando hardcore delícia. Mas depois é só uma sucessão de pintos de todas as cores e tamanhos. A sensação que fica é que o filme não te leva a lugar nenhum. Só que ele não é legal o suficiente para não te levar a lugar nenhum. Sei lá. Curti bem a trilha sonora e as pessoinhas andando de skate e dei risada do cachorro sem pernas. Mas chocada eu não fiquei, não.
Que saudade de quando eu tinha 14 anos e achava "Kids" o melhor e mais transgressor filme do universo e não ficava achando defeito nas coisas.
Ah, que saudadeeeeeeeeeeeeeee!!!!

terça-feira, outubro 29, 2002

juicy kisser



You Are A Juicy Kisser!


Your lips are totally kissable baby, and you know how to use them.

You are the perfect kisser - with the right combo of lips and tongue.

It's important to flaunt it, so kiss early and often on dates!




How Do *You* Kiss?

More Great Quizzes from Quiz Diva

Argh.
Quero ir viajar amanhã. Quero comprar a passagem, embarcar no avião e chegar na Nova Zelândia quinta-feira. Dizem que o melhor da festa é esperar por ela. Pois eu não acho. Esperar pelas coisas me dá falta de ar.
Argh.
Mas acho que o jeito, por enquanto, vai ser me contentar em ir pra Itamambuca esse finde e pra Cajaíba, o paraíso, no dia 15. Não se pode negar que é uma boa maneira de esquentar as turbinas...

segunda-feira, outubro 28, 2002

Puxa vida. Essa coisa de blogs é mesmo impressionante, não pára nunca, todo dia uma novidade - dificilmente uma coisa boa. Como dizia o Cocadaboa, todo dia uma merda nova, toda hora um babaca lendo. E tem umas menininhas aí, super novinhas, do interior, que acabaram de criar um blogs com o nome parecido com o meu e parecem estar bastante incomodadas com isso, com o fato da idéia delas não ter sido assim tão genial. Na verdade, o negócio é bem pouco parecido e quase nada criativo, um blogs comum de adolescentes. Como todo bixo (no caso, bixete) de jornalismo, as tadenhas pensam que escrevem melhor do que realmente fazem. E pensam que sabem mais das coisas do que o resto do mundo. E isso chega a ser triste, porque a gente nota pelo textinho chinfrim que as infelizes nunca vão sair da cidadezinha do interior onde vivem, por mais deslumbradas que sejam pela cidade grande.
A vida é cruel, mas elas são mesmo umas fofas, tão cheias de bobagens para ocupar o pequenino cérebro que nem sobra tempo para pensar. Uma doçura, um encanto, um agrado!!!

Isadora, a mesma que acaba de me explicar o uso correto do pau de bosta, virou minha nova ídala após o ataque histérico do final de semana.
Enfim elegemos um presidente de esquerda, pernambucano, da Silva!!! Enfim todo mundo teve coragem de assumir que quer mudança, que não aguenta mais essa falsa estabilidade, onde tudo está bem para quem tem emprego, para quem estudou em escola particular, para quem já viajou ao exterior e para quem tem carro blindado.
Ontem foi um dos dias mais lindos que eu já vi. Aquele monte de bandeiras vermelhas, o número de votos do Lula subindo, o sorriso no rosto dos psdbistas (meus pais) morrendo, as pessoas se abraçando e comemorando. E a alegria não era só porque o candidato delas venceu, como se fosse um jogo de futebol. Naquela alegria estava implícita também a esperança de que agora vai.
Começo a acreditar que talvez não seja mais preciso cercar esse país com um muro bem alto e encher de água...

domingo, outubro 27, 2002

Uau...
Sete anos de namoro. É tempo pra cacildis. Fico um pouco assustada até... Mas é bem legal pensar que a gente conseguiu chegar tão longe e com vontade para ir muuuuuuuuito mais longe.
Mas o que mais me agrada é pensar que é tempo demais, mas ainda parece que foi ontem. Eu ainda me surpreendo, ainda rio das piadas, ainda me apaixono diariamente por alguma atitude ou gesto bobo.
Bom, agora que ultrapassamos a barreira dos 7, é bom que ele pare de me enrolar porque eu não aguento mais morar com meus pais!!!

sexta-feira, outubro 25, 2002

Hehe, o Serra acabou de falar "pega no biscoito" em rede nacional, hehehe.
(Acho que tinha elixir de estupidez na minha água hoje)
Por que será que minha mãe me odeia?
Não tem o dia em que ela não escute uma notícia, troque os nomes dos personagens e me dê um susto do tamanho de Jesus.
Hoje ela me disse que o Gandalf tinha morrido. Já ando deprimida pela falta do cigarro, fiquei com o zóinho cheio de água. Tristeza, dor no coração, tristeza.
Fui procurar na Internet. Conexão horrorosa, demora hooooooras para conectar. Demora horas para fazer qualquer coisa. Mas tudo bem, afinal preciso saber COMO o Gandalf se foi.
Finalmente a página da Folha Online carrega e eu descubro que quem partiu foi o Dumbledore. Alívio, alívio. Depois tristeza de novo e preocupação para saber como vão fazer os próximos filmes. Vão trocar o Dumbledore como acontecia com o Firmino em "Carrossel"? Vão simplesmente tirar ele da história (o que é impossível, como nós sabemos, já que Dumbledore é essencial para o desfecho de quase todas as histórias)? Vão reconstituir Dumbledore no computador?
Tudo é dúvida e névoa em Hogwarts. :-(

Sim, eu gosto de livros infantis. Sim, eu fico horas pensando nas histórias. Sim, eu me apego nas personagens. E me deixa em paz que cada louco com sua mania, tá? Saco.

quinta-feira, outubro 24, 2002

Argh.
Acabo de ter uma reunião com um cara baixinho, gordinho, vermelhinho, com cabelo tóim cortado chanel, penteado para o lado direito e fixado com um pouco de gumex. Ele ficou cerca de duas horas e meia repetindo palavras como "pirofagia", "fantástico", "báaaaarbaro", "fomento", "sarau". Falou sobre dezenas de "projetos maravilhosos" e contou cerca de 400 histórias sobre índios cinegrafistas e pessoas que fazem sons incríveis com a boca.
Ai meu pai. E eu tendo que fazer a maior cara de "nossa, que interessante".
Por que diabos eu não investi na carreira de atriz, hein?
A vontade de fumar pára de vir quanto tempo depois que a gente pára de fumar?
Inferno.
P1: "Hum, vamos ver o filme do Pasolini hoje?"
P2: "O que? Filme de quem? Quem é esse? É tio da Bozolina? Só é né, aposto que é!!"
P3: "Cala a boca sua burra. É aquele cara que faz aquele vinho, não é?"
P1: "Argh"

Ah, adoro minhas amigas.

terça-feira, outubro 22, 2002

A coluna do André Barcinsky dessa semana está genial.
Eu também já quis ter uma aspirina gigante na praia.
Ontem dei meu primeiro passo rumo ao estrelato. Acho que agora minha vida finalmente vai começar a mudar. Vou ser uma diva mundialmente conhecida.
Mas voltando à realidade, ontem eu e Carina fomos convidadas a participar de um comercial de celular que estava sendo gravado no bitchola. Recusamos, mas fiquei com vontade de experimentar o drinque azul que o moço estava tomando. E moça-modelo era a cara da Patilene.
Consultei meu horóscopo natural para saber que árvore eu sou. Tirando a parte do senso de moda, deu muito certo.

OLMO, A NOBREZA
Disponibilidade de formas agradáveis, com senso de moda, modéstia.Tende a não poder perdoar os erros, otimista, gosta de mandar, mas não de obedecer. Companheiro honesto e confiável, tem atitude de saber tudo e toma decisões pelos demais. Generoso, bom senso de humor, útil.

segunda-feira, outubro 21, 2002

Ó dúvida cruel.
O que fazer na noite de hoje?
Ir para casa ver o filme que aluguei (Elizabeth - e ainda por cima dublado, porque eu lesminha não olhei a etiqueta), ou ir à Mostra prestigiar o filme que tem a trilha sonora do meu amigão Fezinho???
Ele vai ficar puto se eu não for - porque todos os nossos amigos vão. Mas seu for, vou ter que aturar aquele povinho chinfrim da mostra. Se eu for pra casa e o filme for ruim, vou me arrepender. Mas parece tão tentador ficar em casa comendo chocolate e vendo videozinho.
Ai deus. Que faço?
Que pena. Os testes da TPM são muito bonitinhos, mas os resultados não aparecem. Bem, enquanto heroína, eu sou a Tempestade (do X-Men) - adorei, sou mesmo. Enquanto pessoa que se socializa eu sou tímida - isso não é bem verdade.


Eu sou o símbolo
do I-ching




que símbolo você
é?



Bloguei um tanto de coisas sobre meu almoço no Bolinha com a Lu (quando nós viramos duas bolinhas) mas perdi tudo porque a rede caiu na sexta-feira e eu fui embora às quatro da tarde.
Desculpaê.

sexta-feira, outubro 18, 2002

Gentes, olhem meu layout novo!!! Ele não é lindo?
Essa maravilha se deve à querida Erika, a única alma boa que se importou com as minhas reclamações sobre o escroto layout rosa.
O Calvin não é mesmo a coisa mais fofa deste mundo?

quinta-feira, outubro 17, 2002

Tenho um celular novo, lindo e que toca "É uma partida de futebol"
Tenho visto muitas pessoas que acham que têm a obrigação de ser cool. Geralmente jornalistas, claro, essa raça escrota. Elas tem que estar sempre lendo algum livro difícil (não necessariamente chato, mas muitas vezes sim), de algum autor já morto, tem sempre que falar de algum filme do Godard (argh), tem sempre que usar adjetivos como "bárbaro" e "genial". Confesso que o tipo cool me irrita um pouco. Mesmo. Primeiro porque me lembra que eu não estou lendo nem vendo nenhuma dessas coisas e que eu não gosto de ler ou de ver essas coisas. às vezes me sinto mesmo culpada por isso, porque um pouquinho de cultura não ia me fazer mal. Mas todas as vezes que tentei ler algo como Balzac ou assistir algo como Godard me deu vontade de enfiar um prego enferrujado no olho. Eu levei seis meses para ler "Ilusões Perdidas" (era obrigatório para um trabalho de faculdade) e minha vida literária nunca foi tão infeliz. Daí quando alguém vem querer discutir esse tipo de coisa comigo e fica com aquela cara de "meu deus, ela está embriagada" quando eu falo o que eu acho, eu tenho vontade de vomitar na pessoa. Mas estou fugindo do assunto.
O assunto são as pessoas cool, que me irritam. Porque elas estão sempre falando do Chico, do Jabor, do Veríssimo. Elas estão sempre visitando lugarzinhos. Elas estão sempre olhando em volta. Elas estão sempre indo à festas chatas cheias de intelectualóides querendo mostrar como são cabeçudos.
Tudo isso me dá uma baita preguiça. Na verdade eu não ia me importar nada com as pessoas cool e poderíamos até ser amigas, quem sabe, se as pessoas cool não me estorvassem e não ficassem me perguntando se eu vi o horário político ontem. Que saco.
ô dia gostoso!
O sol desgracento deu um tempo, está um ventinho bom, o metrô estava funcionando decentemente e o trânsito estava fluindo. Mas nada disso importa. O que importa mesmo é que o tricolor está na liderança do Brasileirão e isso me faz mais feliz.
Algo muito estranho aconteceu e todos os meus posts parecem ter sumido.
Pânico.

terça-feira, outubro 15, 2002

Rafa, deus lhe pague nesta vida e na próxima por ter descoberto esse teste.
Óoooooooooooooooobvio que eu sou o Sean Astin.

Eu sou o Mikey!

Que Goonie você é?
Que coisa mais feia esse Flea.
E olha que eu quase acreditei que ele nos amava mesmo e quase-quase chorei quando ele ficou cantando olê-olê Brasil, super original.
Ah, me poupe. Os caras são foda, a música deles é foda, mas eles são americanos, pombas. Entendam isso e parem de sofrer.
A cada dia eu tenho mais certeza que preciso ir embora correndo, voando dessa cidade fedida. Porque não é humano você ficar 20 minutos PARADA no trânsito - para atravessar apenas um quarteirão. Não é humano você ficar suando feito um porco e respirando fumaça no ponto de ônibus. Pode até ser humano, mas não é agradável vir sentada no ônibus com um sujeito folgado, que senta se espalhando no banco e masca chiclete de boca aberta bem perto da sua orelha. Não é humano acontecer tudo isso no mesmo dia.
Cada dia mais tenho certeza que minha pousadinha em Ubatuba é um sonho que precisa se concretizar logo.
Argh.
Pescoço ainda dói por causa do show.
Perninha ainda dói por causa do show.
Coração ainda bate feliz por causa do show.

segunda-feira, outubro 14, 2002

Depois de uma semana resistindo bravamente (com apenas um único tropeço, que nem foi tão grave, já que foi no show), posso dizer que o cheiro do cigarro começa a me incomodar.
Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah.
Ainda estou passada com o show. Foi bom demais, demais, demais da conta. Primeiro porque eles tocaram várias músicas antigas de quando eram bons e apenas algumas desse CD viadinho novo. Teve bastante coisa do Californication também.
Pulei e gritei horrores, tipo histérica mesmo, tipo arrancando os cabelos. Só faltei chorar e gritar liiiiiiiiiiiiindooooooooo. O Anthony Kieds existe mesmo, ele não é uma projeção holográfica. Aliás, a banda foi bem antipática, falaram pouco, fizeram pouca graça. Só o Flea que de vez em quando falava alguma coisa com aquela voz de pato impossível de entender.
O Pacaembu estava lotadaço, um horror. Porém, no conforto de minha cadeira descoberta, só me restava aproveitar a brisa fresca e a temperatura agradável da noite e rir do povo que suava e se espremia na pista, sem conseguir ver nada direito. A única desvantagem de ficar ali na cadeira é que se pular muito vc rola lá para baixo e passa a maior vergonha, além de quebrar o pescoço. Ainda bem que eu tenho um Gordo para me puxar pelo braço, cada vez que eu ameaço cair.
Ah sim. Ficamos do lado do camarote da Kaiser, vendo váaaaaaarios famosos. Na verdade não eram exatamente famosos, e sim pessoas que pensam que são famosas, tipo Manuela e Thyrso, Casé (o VJ, não a minha amiga), Otávio Mesquita e afins. Max Fivelinha acenou para a multidão, que respondeu tacando latinhas nele. Foi divertido.

sexta-feira, outubro 11, 2002

Ah sim. Agora que passou o momento tpm forte descontrol, aproveito para agradecer à Erica, que enviou indícios que pombas-bebês existem e à Lizandra, minha amiga sem blogs que disse que já entrevistou um médico natural de Paramaribo, no Suriname.
Agora, quem mandar a foto do enterro de anão ganha um brinde surpresa.
Esse fim de semana promete. Hoje tem show do Jorge Ben, delícia, sem hora pra voltar pra casa. Como amanhã é feriado, vou poder ficar o dia inteirinho namorando, que delícia eba-eba-eba. À noite, show do red hot, eba-eba-eba.
O bom de ter um montão de coisas para fazer é que vc se distrai da merda da TPM. Cara, por que tanta TPM? Por que além da cólica maldita, da cara inchada, do peito dolorido e parecendo uma bexiga e do sono incontrolável, ainda tenho que ficar de mau-humor (mais do que o normal), chorona, brigona e reclamona?
Saco. Queria muito ter uma menopausa precoce e nunca, NUNCA mais ter TPM.

quarta-feira, outubro 09, 2002

Hoje fiz uma coisa que sempre morri de medo de fazer: fui ao centrão da cidade sozinha. Tinha que fazer uma burocracia trabalhista lá, não teve jeito.
Eu adoro o centro, amo de paixão, acho lindo, lindo, lindo. O meu medo era mais de tanto ouvir falar, já que a única vez que fui assaltada foi no meu lindo e arborizado bairro de boy. Já fui muito pro centro, principalmente na adolescência, quando batia cartão na Galeria da 24 de Maio, ia quase toda a semana, caçar CD ou camiseta ou qualquer outra coisa de metaleiro pão com ovo. Só que naquela época eu não parava pra olhar os prédios, a cara das pessoas na rua. Hoje eu fiz isso. Foi um programão. Mesmo maltratado e sujo, aquele pedaço da cidade ainda é muito lindo, muito charmoso, muito... São Paulo. Ah, sim. Parei na esquina da Ipiranga com a São João e fiquei esperando o farol abrir. Foi inevitável cantarolar a músiquinha do Chaetano Seboso.
As pessoas que andam, trabalham, moram por lá também são muito diferentes dos tipos que eu vejo todos os dias na linha azul do metrô. Ninguém está muito preocupado com a sua vida. Se você tropeça na rua, ninguém nem olha (é, eu tropecei. Só pra variar). Ninguém anda muito correndo, como na Paulista. As pessoas simplesmente vão pra frente. Os homens param pra olhar os pôsters do cinema pornô, a mulherada pára pra olhar o sapatinho em promoção na loja da esquina.
E eu andei bem devagarinho, sem pressa nenhuma de chegar no sindicato e sem medo de ladrão. A vida bem que podia ser assim sempre.
Ok, filhotes de pomba existem em outras partes do mundo além do Suriname. Mas eu mesma, nunca vi. Alguém bem que podia me mandar uma foto, pra eu acreditar.

terça-feira, outubro 08, 2002

"O Suriname não existe né? Vc já conheceu alguém do suriname?
Sobre enterro de anão, ninguém nunca viu, pq os anões são todos enterrados no Suriname. Da mesma forma, ninguém nunca viu pomba filhote, pq as pombas nascem todas no Suriname e apenas na adolescência se espalham pelo mundo. Ninguém nunca viu cabeça de bacalhau também, pq antes de serem distribuidos para o mercado, os bacalhaus são enviados ao suriname, onde suas cabeças são removidas. E a mortadela também é fabricada lá. A economia do Suriname toda gira em torno da extração de cabeça de bacalhau, da criação de pombos-bebês, fabricação de mortadela e de serviços funerários para pessoas verticalmente prejudicadas."

Por Micaela Pança
Fazia tanto tempo que eu não ficava triste, impaciente e de mau-humor que já tinha até esquecido como é que era.
Comprei o livro "Cidade de Deus" ontem. Comecei a ler antes de dormir e já estou quase na metade. É muito bom, não dá vontade de parar de ler. Além disso, a leitura é bem fácil, familiar.
Posso dizer que essa é trinca de ouro: livro bom demais, filme bom demais e trilha sonora fora de série.
É assim que se faz.

domingo, outubro 06, 2002

Pronto, cumpri o dever cívico.
Preciso confessar uma coisa: adoro votar. Adoro acordar no domingo sabendo que vou votar. Adoro apertar os botõezinhos da urna eletrônica (minha geração só pegou urna eletrônica, não sei votar em papel). Adoro acompanhar a apuração.
Mas hoje tava foda. Fila quilométrica. Cai na seção da letra M. O que tinha de Maria não está escrito. E o marido da mina que estava atrás de mim, declarando a altos brados, todo orgulhoso: "Ai, pronto, votei. Não esquece hein, Tuma, Quércia, Maluf e Garotinho". Ai, deus. Tende piedade, eles não sabem o que dizem.
Mas que vai ser lindo demais se der Lula lá no primeiro turno, isso vai... Calar a boca desses prayboy fiadasunha.

terça-feira, outubro 01, 2002

Só para terminar o dia, preciso confessar que me emocionei pra caralho com as declarações dos meus amigos pelos blogs. Até chorei. Caceta. A do Rafa foi foda. Simples e foda. E não dá pra ver meu rosto, graças a deus.
Na verdade, todas foram foda. A da Kelly, a da Isa, a da Casé, a do Digs, a do Lavi. Todas fofas. Tou me achando muuuuuuuito a rainha da cocada preta. E agora vcs vão ter que me engolir.
Ai, ai. Cheguei em casa às 19h10. Vi Friends, fiz liçãozinha de inglês, vi novela, instalei o IG...Agora tou vendo a bosta da Anita por preguiça de levantar a bunda da cadeira para pegar o controle remoto, que ficou lá longe na minha cama.
Então, mas ainda falando da nova firma (vou aproveitar pra falar bastante enquanto ngm lá sabe que tenho blogs e não rola uma auto-censura): vi coisas bem assustadoras hoje. O chefe dos designers usa terno engomado e faz as unhas. Sim, as unhas. Passa base e tudo o mais. Os webmasters também usam terno. Pára tudo. Como assim, webmasters de terno? Isso, pra mim, era que nem enterro de anão: não existe. Webmaster não usa terno nem em casamento. Nem em enterro de anão. E eles usam porque querem, porque os chefes estavam de abrigo.
Outra coisa: a equipe de conteúdo está apavorada achando que tem muito trabalho. Fiquei com um sorrisinho de orelha a orelha com essa notícia, porque aquela quantidade de trabalho é suuuuussa demais. Faço com o pé nas costas e ainda vou ser considerada uma funcionária exemplar sem fazer hora extra.
Vou precisar me esforçar o triplo para pagar a promessa ao santo, já que o povo lá fuma loucamente e o fumódromo é bastante convidativo.
O Itaim é o bairro mais maldito deste Estado, quiçá deste país. Lojas pitorescas, cheirosas e bem-arrumadas por todo o canto. Preços assustadores por todo o canto. O prédio fica de frente pro Bolinha, restaurante que tem uma feijoada boa de lascar. Custa os olhos da cara, mas vale cada tostão. Merda. Gorda e falida, era tudo que eu precisava ser.
O trajeto do busão de volta pra casa também é bem legal. Ele vai por dentro dos bairros chiques desta terra fedida. Fiquei só olhando aquela gente despreocupada fazendo cooper, levando os lulus pra passear, andando por aí com sacolinhas. Pra mim, pareciam ETs levando uma vida totalmente impensável e é legal observar isso de dentro do busão - busão este frequentado apenas por pessoas finas e perfumadas, mas não bastante para ter veículo próprio.
E o ponto final do busungo é no shopping Santa Cruz, onde parei e fiz umas comprinhas, que ninguém é de ferro. Amanhã talvez eu pare por lá para ir ao cinema.
Nossa, minha vida está muito chata...
Primeiro dia no novo trampo. Foi menos estranho do que das outras vezes, talvez porque a Lucila estava por perto. Só sei que no final do dia, já chamei uma mina de nega e um menino de benhê. Acho que está indo tudo bem. As pessoas são simpáticas. As meninas usam all star, o que é bom; os meninos usam sapato caramelo, o que é ruim.
Ainda não deu para trabalhar muito hoje, afinal, fiquei tendo reuniões e me adaptando. Mas estou louca para começar logo, porque parece muito legal o que eu vou fazer.
Fiquei o dia todo com o coração apertado de saudade do povo. Parece ex-namorado. Fico lembrando só das coisas boas...
Saudadeeeee.

sábado, setembro 28, 2002

Preciso me encontrar

Deixe-me ir, preciso andar,
vou por aí a procurar,
rir para não chorar.
Quero assistir ao sol nascer,
ver as àguas dos rios correr,
ouvir os pássaros cantar,
Eu quero nascer, quero viver,
Deixe-me ir, preciso andar,
vou por aí a procurar,
rir para não chorar,
Se alguém por mim perguntar,
diga que eu só vou voltar,
Após que eu me encontrar.
Quero assistir ao sol nascer,
ver as àguas dos rios correr,
ouvir os pássaros cantar,
Eu quero nascer, quero viver
Deixe-me ir

Cartola

sexta-feira, setembro 27, 2002

Vai chegando a hora de ir embora para sempre e vai dando aquela coisinha né: "Última vez que eu pego café na máquina" ou "Última vez que eu uso a impressora" ou "Última vez que eu queimo CD" ou ainda "Última vez que eu vejo um cocôzinho boiando na privada".
Lembranças, tudo são lembranças.
Isso é que é chifrinho!

quinta-feira, setembro 26, 2002

Momento retaliação:


codebase="http://download.macromedia.com/pub/shockwave/cabs/flash/swflash.cab#version=5,0,0,0"
WIDTH=430 HEIGHT=300>



PS: Contribuiu para o momento retaliação, Carina, a super expert em artes extraordinárias.

Which era in time are you?

Ontem assisti "A última ceia", o filme que rendeu o Oscar a Halle Barry. Queria ver esse filme há quase um ano, o que é ruim, pois eu já tinha grandes expectativas. E todos sabem que suprir grandes expectativas é quase impossível. Não achei uma bosta, mas... Fiquei com cara de bolinha. Porque com certeza podia ser mais foda. Podia ser muito melhor, a história toda estava lá, esperando para ser melhor. Tragédias demais, exagero. Ela, Halle Barry, lindíssima, cumpre bem o papel, mas ganhar o Oscar? Hum, não sei. Talvez pela cena em que ela está bêbada, que é muito legal. Mas pelo drama, pelo choro, sei lá. Regina Duarte faz isso o tempo todo e não passa de uma chata.
Só sei que hoje vou ver "Amélie Poulain" para deixar de ser azeda. Ou não.

quarta-feira, setembro 25, 2002

Eu odeio o Lavieri e esse é meu mantra agora. Mas preciso admitir que ele foi genial.
Quero deixar bem claro aqui que eu odeio o Lavieri mais do que tudo nesse mundo.
Argh.
FAz três dias que não durmo direito de ansiedade. Ruim e boa a sensação. Mas... argh.
Estou de cara.
O CD de "Cidade de Deus" é um dos melhores de todos os tempos. Opinião totalmente pessoal, claro. Tem tudo que eu gosto. Me surpreendeu, porque eu achei que ia ter bastante rap.
Não consigo parar de ouvir.

segunda-feira, setembro 23, 2002

Meu!!!
Puta que los pariu!!!
Essa mina que me arranjaram é a pessoa mais chata da face da terra, de todos os tempos, em todo o universo.
Por que tem gente que não sabe ficar na sua? Que não sabe simplesmente cumprir com sua obrigação e deixar os outros cumprirem a sua em paz? Ô povinho que merece tomar duas voadoras logo ao despertar, viu?
Puta merda.
Stimpy cria seu primeiro joguinho em flash e eu descubro que sou um fiasco em embaixadinha.

sábado, setembro 21, 2002

Assisti "Vida Bandida" hoje. Muito legal!! Muito, muuuuuuuuuito legal. Dá uma puta inveja da Cate Blanchet, que está linda no filme. E até estou gostando mais do Billy Bob Tornthon.
Estou conseguindo superar a ressaca. Hoje não senti nada além de sono. Estou ficando pró, o objetivo agora é continuar testando meus limites...
Ontem foi ótimo. Meio climinha de despedida já e uma certa nostalgia. Graças a Luciana Etzel tenho uma cena horrorosa envolvendo uma improvável dominatrix na mente,que vai me perseguir por dias e dias, talvez anos. Fiquei bem feliz de estar ali no bar com meus amigos, só com pessoas das quais eu realmente gosto muito. Fiquei feliz por elas simplesmente terem ido até lá. Talvez seja meio idiota isso, mas sei lá, ando numa fase carente e melodramática, precisando mesmo de todos os meus amigos por perto. O Rafa, muito fofo, que pegou busão naquela chuva horrorosa, a Casé que teve um dia horrível e ainda assim foi pra lá depois... Egocêntrico? Talvez, mas me fez um bem danado tudo isso!
Tá bom, tá bom. Não vou mais ser piegas. Pronto, parei.

quinta-feira, setembro 19, 2002

Ah sim.
Continuo sem lentes de contato, mas comprei ingressos pro show do Red Hot!!
Quero esclarecer que só voltei porque até o Maluf me pediu. Se não fosse por ele, eu não voltava.
Mentira, voltava sim porque tava um saco eu cheia de coisas engraçadas pra dizer e tendo que me segurar só para manter minha fama de má. Não que eu vá lembrar das coisas engraçadas agora, mas quero ter a liberdade de poder dizê-las.
O que é a fidelidade, não? Que coisa bonita que é a fidelidade. Uma semana inteira sem blogar e meus page views não caíram nem um pouco.
Ah, então tá vai. Pau no cu do layout rosa.
Coisas boas acontecem quando a gente menos espera. Estou bem feliz.
Pra comemorar. os testes que são a minha cara e só vêm confirmar o que todo mundo já sabia:



Que coisa tosca você é?





Quanto tosco você é?

terça-feira, setembro 17, 2002

Tá bom.
Se uma alma boa fizer um novo template para mim, eu volto. Até porque, aconteceram coisa in-crí-veis.

quinta-feira, setembro 12, 2002

E quer saber? Acho que não vou blogar mais não. Enchi o saco de só ficar reclamando da vida. Não é de nada disso que eu quero lembrar mais pra frente, se eu voltar a ler isso. Tá tudo muito chato, a vida tá uma merda mesmo e eu tou cansada de ficar repetindo isso aqui todo dia. Quero que a maioria das pessoas que eu conheço vá pro inferno (a minoria, que eu não quero que vá pro inferno, sabe bem quem é. E se não sabe devia saber), quero que o corporativismo fedido se exploda, não quero mais ter que ser hipócrita para preservar a boa convivência, não quero mais achar que nove horas é cedo, não quero mais ter que comer correndo, não quero mais ficar com bolotas de catarro entaladas na garganta de tanto ódio, não quero mais sentir a dor de cabeça que estou sentindo agora. Chega.
Além disso, esse layout ridículo já estava me irritando.
Então, pra quem fica, tchau.
Olha, eu ia falar um monte de coisa.
Mas nem vale a pena. Tem gente que é tão catarrinho que nem vale a pena.

quarta-feira, setembro 11, 2002

"A cerveja e a cachaça são os piores inimigos do homem. Mas o homem que foge dos seus inimigos é um covarde." - Zeca Pagodinho

terça-feira, setembro 10, 2002

Um negócio extremamente útil nos dias de hoje. Consulte djá.
O Joselito, do Hermes e Renato, é bem engraçado. Porque ele é o exagero, ele é o cúmulo, ele é o que ninguém quer por perto. E a gente ri porque ele está lá na televisão e não do lado da gente. E o que fazer quando vc tem um verdadeiro Joselito por perto? Um exemplar puro da espécie? Bom, aí nóis sofre, já que não dá pra fazer mais nada.
Mas quando você é obrigado a conviver com DOIS, veja bem, DOOOOOOOOOOIS Joselitos diariamente, aí é motivo para suicídio com justíssima causa. Lavi disse uma vez que Joselito que é Joselito nem desconfia do que é. Pois eu já acho que ele é Joselito porque gosta.
Antes que me perguntem, sim, eu chorei copiosamente no reencontro do Tony com o Genaro.
Inferno.
Não vou nem mais dizer que esse mundo está perdido, que já perdeu a graça. Sabe quem me ligou indagorinha? O filho da puta do Paulo Maluf, sim aquele velho broxa desgraçado (meu primo trabalha no Hospital do Câncer e me contou que sim, ele é total broxa há mais de dez anos.). Ah, tio, faz favor e vai dar sua bunda gorda e peluda pra Rota na rua.
Filho da puta.

segunda-feira, setembro 09, 2002

Rafa, vc detona.
Obrigada, obrigada, obrigada.
Aaaaaaaaaargh!!!
Ressaca braaaaba. Meu corpo todo dói, meu estômago grita por piedade, minha cabeça ainda pulsa. Dor, muita dor.
Sexta enchi a cara de pinga de cravo com o Gu e não sei nem como voltei pra casa.
Sábado foi o casamento da Lu Neri. Depois de passar o dia na funça cabeleireirística, de tomar banho gelado (o chuveiro queimou) e de encontrar um sapato fino que não me fizesse urrar de dor, enchi a lata como a mais bagaceira das candangas. Mas foi ótimo, galera da firma engraçada como sempre, dancei horrores (foi o primeiro casamento que tocou músicas legais), perdi os óculos (mas depois achei), caí na pista de dança (mas todo mundo caiu). O buquê passou isso aqui pertinho da minha mão. Mas não peguei. Droga.
Só que agora não sei como vou aguentar passar o dia todo com essa dor. Aaaaaaaaaaargh.

sexta-feira, setembro 06, 2002

quinta-feira, setembro 05, 2002

Vai chegando sexta-feira e vai batendo aquela vontadinha de enfiar o pé na jaca di cum força.
ê laiá.
Que dúvida. Não sei se compro lentes de contato ou um ingresso pro show do Red Hot.
Por que é que todas as pessoas chatas não se mudam para o país dos chatos e ficam lá se estorvando uns aos outros? Assim todos ficaríamos bastante felizes. Que saco. Odeio gente chata. Odeio.

terça-feira, setembro 03, 2002

O sonho da minha vida é colocar a música "É uma Partida de Futebol", do Skank, como campainha do meu celular.
Ela me leva às lágrimas. E isso é muito sério.
Na falta de assunto, vai uma piada besta:

Uma mulher procura um médico, porque está preocupada com as rugas, e ouve o médico falar: - Eu tenho um tratamento revolucionário pra acabar com suas rugas. Eu coloco um parafuso no topo da sua cabeça, escondido no couro cabeludo. Aí, toda vez que você ver rugas aparecendo, basta dar um pequeno giro no parafuso que sua pele é puxada pra cima e as rugas desaparecem. Quer experimentar esse tratamento?
- Claro, doutor! Isso é o máximo!
Seis meses depois, a mulher volta para uma consulta: - Doutor, essa técnica do parafuso é ótima, mas apareceram essas bolsas horríveis embaixo dos meus olhos. O senhor devia ter me avisado desse efeito colateral!
- Minha senhora, essas bolsas embaixo dos olhos são seus peitos. E se a senhora não deixar esse parafuso quieto, em 15 dias, com certeza a senhora vai ter barba...
Gente, isso é tããão engraçado. Passei mal. E fiquei com um pouco de medo de ir pra Nova Zelândia.
Não importa quem ou por que mas... fi duma égua.

segunda-feira, setembro 02, 2002

Vc sabia:

- Que a Bruxa do 71 ganhava a vida no baixo meretrício?
- Que o verdadeiro nome da Chiquinha era Ramonilda?
- Que o Senhor Barriga tinha uma esposa?

Não? Saiba disso tudo e muito mais sobre o fantástico mundo de Chaves clicando aqui.
Lavi, mala e mané, no contexto abaixo, não são xingamentos. Não faça draminha que isso é feio.
Vou dizer outra coisa à vocês: Assistam "Cidade de Deus".
E mais não digo porque me falta tempo. Mas ainda falarei muito sobre este filme, um dos melhores que assisti.
Vou dizer uma coisa à vocês: não vão NUNCA à um campeonato de Karatê.
Coisa chata da porra.

sexta-feira, agosto 30, 2002

E o mané do Lavi cumpriu seu último dia de pena hoje. Mais um amigo que se vai.
Vou sentir muita saudade do mala, apesar dos cutucões e dos sustos que ele me deu ao longo desses anos. Um mala engraçado sempre faz falta. Mas, como todos, ele foi cuidar da vida e se dar bem. E isso que importa.
Por que nos dias que eu mais tenho coisas para fazer acontecem milhõõõões de coisas engraçadas?
Vamos por partes, todas com link:

Fato engraçado número 1:
Clipe lisérgico de Leonard Nimoy cantando a música do Bilbo Baggins

Fato engraçado, porém escatológico, número 2:
A imagem que resume tudo que eu tenho falado sobre a firma foi encontrada hoje no banheiro masculino do mezanino. O mistério é: como foi que colocaram ela lá??? e o mistério ainda maior: QUEM colocou ela lá?

Fato engraçado número 3:
Neguinho passa a vida falando que blogs é coisa boiola. Daí neguinho vai lá e faz um blogs também.
Ninguém resiste ao lado rosa da força.
Comprei um livro de mandingas agora no almoço.
Vou fazer altas macumbas.
Segundo o diretor, a idéia é criar uma grande mania nacional com o folhetim.
O que foi que eu disse?
Minha sobrinha mais velha tem quase a minha idade e desde que entrou na adolescência que ela é mala geração saúde. Já fez vôlei, natação, judô, kung-fu, tai-quen-dô (que preguiça de descobrir como escreve certo...). O detalhe é que ela sempre namora com os professores do esporte em questão. Acabou o namoro, acabou o esporte, ela muda. Tem uns quatro anos que ela faz caratê (ou karatê. sei lá). Comecei a desconfiar que ela gostava mesmo ano passado, quando ela terminou o namoro com o professor mas continuou dando seus chutinhos caratecas. Pois não é que a peste vai competir no campeonato mundial amanhã? Eu nem sei que campeonato que é, mas parece que é importante porque meu CUnhado Homer Simpson avisou a família inteira e nós vamos de caravana ao Ibirapuera prestigiar. Vou ficar lembrando de todas as minhas Barbies que ela - quebrou, pintou, cortou o cabelo, arrancou as pernas - enquanto ela toma voadoras. Vai ser sublime.
Musiquinha pra eu me lembrar que faço tempestades em copo dágua. E me redimir um pouco.

Amor da minha vida
Daqui até a eternidade
Nossos destinos foram traçados
Na maternidade
Paixão cruel, desenfreada
Te trago mil rosas roubadas
Pra desculpar minhas mentiras
Minhas mancadas
Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
Eu nunca mais vou respirar
Se você não me notar
Eu posso até morrer de fome
Se você não me amar
E por você eu largo tudo
Vou mendigar, roubar, matar
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais
Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
E por você eu largo tudo
Carreira, dinheiro, canudo
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais
Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
Jogado aos teus pés
Com mil rosas roubadas
Exagerado
Eu adoro um amor inventado
Jogado aos seus pés, bem melhor
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado.

quinta-feira, agosto 29, 2002

Eu sou chique.
Eu não brigo. Eu não grito. Não faço escândalo. Não magôo.
Apenas deleto as pessoas da minha vida.
Só quis lembrar.
Eu nunca fui muito fã de Arquivo X porque não entendia nada e achava aquele papo de ET meio coisa de boiola. E achava que a Scully se vestia muito mal. Mas o último capítulo se superou e foi uma merda demoníaca.
E a verdade continua lá fora.

quarta-feira, agosto 28, 2002

Só pra comprovar o que estou dizendo. Essa é a minha tatu (faltam três pontinhos numa letra):
Eu sou tããão vanguarda.
Foi só eu tatuar umas letras estranhas pra todo mundo querer fazer igual.
Nhai, nhai.