segunda-feira, junho 30, 2003

Farei um post muito, muito, MUITO mulherzinha.
O final de Dawson's Creek foi tão lindo. Sim, eu chorei e chorei. E o Pacey acabou de dizer uma coisa que fez tanto sentido pra mim, arght, por que???? Por que as respostas para minhas questões existenciais tem de vir de um seriado de TV? Vai isadora, diga: "Suzana, go get a life".
Aaaaaaaaaaaargh.
Para ouvir lendo "O Grande Gatsby"

Still in love with you
Big Bad Voodoo Dady

So, when it rains, I'll shield you head.
And when you cry, I'll wipe those tears.
Because it's you through all these years,
And I'm still in love with you.

Drop to my knees at Christmas time,
And ask you please if you'd be mine,
Because it's you through all these years,
And I'm still in love with you.

We walked the streets of the Crescent City,
We held hands in China Town.
We watched the sun go down on the ocean blue.
That's when I knew that I would always love you.

So when the day turns into night,
I know that everything's all right.
Because it's you through all these years,
And I'm still in love with you.

"Yes I'm still in love with you"
Cure For Pain
Where is the ritual
And tell me where where is the taste
Where is the sacrifice
And tell me where where is the faith
Someday there'll be a cure for pain
That's the day I throw my drugs away
When they find a cure for pain
Where is the cave
Where the wise woman went
And tell me where
Where's all that money that I spent
I propose a toast to my self control
You see it crawling helpless on the floor
Someday there'll be a cure for pain
That's the day I throw my drugs away
When they find a cure for pain (x2)
When they find a cure find a cure for pain


Hoje, só amanhã.
Só tenho vontade de postar letras das melhores músicas do universo:

I'm Free Now
Sandman

I'm free now to direct a movie
Sing a song or write a book about yours truly
How I'm so interesting I'm so great I'm really just a fuck-up
And It's such a waste to burn down these wall around me
Flexing like a heartbeat we don't like to speak
Don't talk to me for about a week I'm sorry it just hurts to explain
There's something going on that makes my guts ache
I got guilt I got fear I got regret
I'm just a panic stricken waste I'm such a jerk
I was honest I swear the last thing I want to do
Honest I swear the last thing I want to do
Is ever cause you pain
Oh
I'm free now
Free to look out the window
Free to live my story
Free to sing along
Oh (x4)
I'm free now to direct a movie
Sing a song or write a book about yours truly
How I'm so interesting I'm so great but I'm really just a fuck-up
It's such a waste to burn down these wall around me
Flexing like a heartbeat we don't like to speak
Don't talk to me for about a week I'm sorry it just hurts to explain
There's something going on that makes my guts ache inside
I got guilt I got fear I got regret
I'm just a panic stricken waste I'm such a jerk
I was honest I swear the last thing I want to do
Honest I swear the last thing I want to do
Is ever cause you pain
Oh (x2)
Fim de semana boooom!!!
Teria sido um bocadinho melhor se eu não estivesse com tanta dor nas canelas e nas cadeiras. Definitivamente preciso abandonar o sedentarismo.

sexta-feira, junho 27, 2003

Acho que vou ao jogo do Santos no Morumba jogar uns chinelos no Boca Ruiniors.
Confesso que tenho um pouco de medo de me enfiar sozinha na torcida santista, sem um hominho pra me defender. Mas chega uma hora que a gente precisa ser macho, né?
Inferno que é ser vanguarda. Todo mundo vai ver “O Homem que Copiava” e eu já vi antes. Mas tudo bem. Pelo menos não sou mais uma octogenária, como eu pensava. Saí todos os dias dessa semana, encarnei a Heleninha em todos (tava morrendo de saudades de Heleninha) e ainda não estou com um sono louco nem sentindo dores nas juntas. Em comemoração à esse alegre estado de espírito, visitarei o Jive hoje e dançarei até virar palitinho. Que assim seja.

quarta-feira, junho 25, 2003

Coisa triste. Pensar que o menino que foi meu primeiro amor virou esse bucho me deprime. Em compensação, a Stef deu uma melhorada considerável. E o Dado apenas ganhou mais altura, continua exatamente igual. Será que hoje em dia ele é analista de sistemas? E o que será que o Brand anda fazendo? Ai, ai...
Depois de um longo e tenebroso inverno, voltei a ouvir meu CD do Blues Traveler (que é ótimo). Ele me fazia lembrar de um período não muito feliz. Mas não faz mais. Mas o fato é que a capa daquele CD é bem parecida com o desenho que quero aprimorar pra minha tatuagem. Vai ficar absurdamente lindo.
Paris 2004. Eh nois.

(Sendo blase para disfarcar o tamanho da minha felicidade hoje)
Que peninha. Ontem acabou o curso do Calil. Fiquei triste nao apenas porque nao terei mais aquelas aulas delicia, mas porque nao terei mais meu encontro semanal com as meninas garantido. Foram dois meses realmente otimos. Ontem ele fechou com chave de ouro e passou "Rio 40 graus" e "Rio Zona Norte" - lindos e tragicos. Depois, teve a festinha de formatura e entrega de diplomas. Fiquei levemente bebada. Miolo eh um vinho terrivel.

terça-feira, junho 24, 2003

Isadora é uma cretina que fica me contando mentiras sem sentido. E eu acredito. Arght.
Foi muito uma delícia reencontrar todo o povo ontem (até mesmo os sempre ausentes Dani, Digão e Claudinha estiveram lá), rí que me acabei (sotaque Neide). Tentando economizar, resolvi não comer nada e tomei apenas três caipirinhas. A conclusão foi que fiquei bêbada, com fome e gastei uma fábula da mesma forma. Mas isso não importa. Queria encontrar o povo todo mais vezes, tipo uma reunião por semana, para jogar buraco. Seria ótimo. O Sassê levou seu imenso Harry Potter (ele está muuuuuuito mais adiantado que eu, maldito) e pareceu que ontem foi nosso primeiro encontro desde que ele voltou. Voltei pra casa num breve pifão, falando algumas insanidades para Carina. Mas imagino que ela já esteja acostumada com isso. Queria mais reuniões como essa. Snarf.

segunda-feira, junho 23, 2003

Assisti uma caralhada de filmes, mas não falarei de todos, estou me tornando uma moça mais contida. Mas preciso falar de pelo menos dois. "A ùltima Noite" é um dos melhores filmes do ano (assim como adaptação e tiros em columbine). A gente sai com uma sensação bem incômoda de "mas e se...". Sensação essa que sinto com uma frequência assustadora, acho que por isso gostei tanto. Vcs talvez não gostem. Fui sozinha (amo ir ao cinema sozinha) e saí completamente sem fôlego, nem quis tomar ônibus, fui andando da Consolação à Ana Rosa, pensando loucamente "E se, e se, e se"???. Hum.
Daí o outro é "O Homem que copiava", que fui ver meio com medo e achei bem legal. A primeira cena é bem legal e já diz tudo. Daí o estilo meio narrativo demais e o sotaque gaúcho do elenco carioca irritam um pouco, mas vc logo esquece porque a historinha é bacana e despretensiosa e faz a gente rir horrores. "Eu sou operador de fotocopiadora" é A frase.
Ducaralho.
Roubei do Rafa, que por sua vez roubou de outrém.


"(...) Os mexicanos estão sempre esperando o pior acontecer, mesmo numa sala de cinema vazia.

Quanto a mim, fiquei entediado o filme todo. Muita briguinha, muita câmera lenta. Muita conversa sem-sentido.

Pra mim, os irmãos Wachowski (ou algo do tipo) são, na realidade, Arnaldo Antunes e Gilberto Gil.

O Arnaldo, com seu corte a la Frankenstein, forneceu os elementos cyber, as citações cult, beatnik, cool e outros adjetivos que merecem ser escritos em itálico.

Já o Gilberto Gil inseriu os elementos afro, promovendo o sincretismo religioso virtual. Vide a cena da Timbalada em Zion. Só tinha crioulo. Os únicos brancos eram o Neo e a Trinity, que prefiriram testar aquela quantidade imensa de buracos que eles têm no corpo.

Já o diálogo com o Arquiteto, foi a dupla Gil-Arnaldo que fez, com citações ao Wally Salomão e ao Jorge Mautner, paladinos da péla-saquice tropicalista.

Em suma: ninguém entende porra nenhuma. E não é um "defeito" do filme. Foi proposital, para os nerds terem alguma razão para viver, para discutirem nos fórums e salas de discussão da internet. Pra esquecerem que não conseguem ter uma mulher, e que ninguém se importa se seus micros são poderosos e que suas placas de vídeo são a Radeon 9700 Pro.

Pensar em Matrix os ajudam a não pensar em suas patéticas vidas.

Isso é viver numa Matrix.

Gilberto Gil e Arnaldo Antunes sabiam o que estavam fazendo..."
Percebo que me tornei uma jornalista de verdade quando me dou conta de que há mais canetas do que dinheiro na minha bolsa. Inferno.

segunda-feira, junho 16, 2003

A perspectiva de quatro dias de puro ócio pela frente deixam meu humor no céu, mesmo durante a TPM.
Fim de semana muito, muito maluco, parece ter durado um mês. Clube da Luluzinha total, mas acho que senti todas as emoções possíveis e imagináveis em pouco mais de 48 horas. Tudo isso só para chegar à conclusão que eu simplesmente quero que as coisas continuem exatamente como estão (com uns pequeninos retoques básicos, apenas). Sensação esquisita essa, de ter certeza absoluta. Fico sempre achando que as coisas seriam melhores se fossem diferentes, que elas precisam ser diferentes, que eu preciso fazer algo para melhorar tudo, e daí meto os pés pelas mãos, tudo fica diferente e embostecido. Dessa vez, não. Dessa vez eu não quero mexer em nada, mesmo que me seja dada a opção de mexer em tudo.

sexta-feira, junho 13, 2003

Hoje fomos à livraria Cultura na hora do almoço e os livros que fizemos estavam lá expostos. Muito emocionante!! Eu opinei na cor da capa!! Eu fiz o texto da quarta capa! Eu ajudei a revisar (e alterei um pouco) o texto todo! Veja como eles são lindos aqui, aqui, aqui e aqui.
E em julho tem mais!
Livros que quero (só para não esquecer que quero)
Contos e lendas da Europa Medieval
O Oitavo Mago
Buracos
Harry Potter e a Ordem da Fênix (como se eu precisasse anotar este)

quinta-feira, junho 12, 2003

Eba, os acentos não estão mais cagados!!!!
Por que será que toda vez que eu levo um susto muito grande, sinto uma insuportável coceira no sovaco?

terça-feira, junho 10, 2003

Não consigo blogar normalmente com esses acentos cagados. Me dá nos nervos. Quando eu conseguir resolver o problema, eu volto.

sexta-feira, junho 06, 2003

Saiu outro pacote de expansão dos Sins. Inferno.

quinta-feira, junho 05, 2003

Odeio o blogspot. Primeiro bagunçou todos os acentos, me fazendo parecer uma fanha louca. Agora, ele não indica que há comments nos comments. E eu já estava quase cortando os pulsos, me achando a pessoa mais impopular da face da terra. Daí cliquei nos comentários e lá estão vocês todos, dizendo coisas lindas e fofas. Ai, ufa.
Preciso dizer que Carina é a pessoa mais sensata, genial e absurdamente engraçada que eu conheço.
Definitivamente não dá mais para levar essa vida desapegada dos bens materiais. Ontem quase tive um filho no ônibus de tanto ódio. Tinha gente saindo pela janela, sem exagero. Tinha MESMO gente saindo pela janela. Desci a rebouças inteira encaixada na catraca, com dois sovacos, um de cada lado da minha cabeça, impedindo que me movimentasse. E o puto do motorista parava em todos os pontos, mesmo quando não cabia nem mais um peido lá dentro. E o povo idiota da porta ficava gritando "ô gente, dá um passinho à frente aí". Se eu desse um passinho à frente, meu pé ficaria em cima da canela de uma senhora robusta que já me olhava com ódio, e meu nariz ficaria ainda mais enfiado no sovaco de outro trabalhador. Não dava para respirar. Na hora de descer, o motorista quase não parou no meu ponto, o que gerou revolta nos passageiros que começaram todos a gritar (por minha causa!!! foi lindo). Fiquei com o maxilar travado devido à tensão e pouco prestei atenção à aula. Cheguei em casa ainda com o maxilar travado. Tomei minha águinha poderosa para conseguir dormir. A conclusão foi que dormi feito uma pedra, acordei uma hora atrasada, coloquei a lente do lado contrário e passei rímel na boca, achando que era batom. Está decidido. Até o final do ano, compro um carro. INFERNO.
Por que será que os acentos ficaram malucos???
Faz uns dias que entrei naquele tal de Friendster, cadastrei, passeei um pouco, mas achei aquilo tudo muito chato.
Mas sou suspeita pra falar, pois nunca gostei muito dessa coisa de conhecer gente pela internet. Sei l�, acho meio loser. Claro que isso � uma coisa minha, mas n�o consigo levar a s�rio gente que eu n�o conhe�o e vem puxar papo pelo icq ou passar xaveco virtual. Como diz a Isa, � uma coisa "go get a life". Claro, algumas hist�rias at� que d�o certo, conhe�o at� gente que casou assim. Podem at� chamar de preconceito (ou azar), mas at� hoje n�o encontrei por estes meios nenhuma pessoa que n�o fosse mala. Claro que isso n�o tem nada a ver com o e-mails que recebo pelo blogs ou as pessoas que conheci atrav�s dele, porque a� � outro caso. A pessoa, veio, leu, concordou (ou n�o) e escreveu porque tinha alguma coisa pra dizer. E n�o porque estava em casa batendo punheta e resolveu mandar um icq. Se � pra conhecer gente, que seja no olho no olho, a m�o na m�o, aquilo na m�o e a m�o naquilo. Essa coisa de "vamos tc" � realmente muito triste.

quarta-feira, junho 04, 2003

You are Persphone-
You are Persephone, from "The Matrix."
Tough cookie, you are, yet there are strains of
sadness and desire that lie beneath you- of
course, you wouldn't want anyone to know.
You're too busy putting up a facade.


What Matrix Persona Are You?
brought to you by Quizilla
É como eu sempre digo. Seja bonzinho e se foda, invariavelmente.
Experimente digitar .mirror.sytes.org/ no final de qualquer endereço da internet para ver que legal o que acontece. Pode ser até:
descontrol.blogspot.com.mirror.sytes.org/

terça-feira, junho 03, 2003

Oh que coisa fofa que Magno me passou!!! (Ele estava procurando inspiração para o desenho da minha tatuagem, porque ele é um menino de bom coração).
Me fez lembrar da história do Bonsai Kitten, aqueles gatos coitados enfiados em jarros. Na época fiquei tão indignada que até organizei abaixo-assinado pedindo a execução do dono do Bonsai Kitten. Depois descobri que era tudo brincadeirinha e fiquei com vergonha do vexame. Naquela época eu nem mesmo sabia colocar link no blogs. Como a gente evolui, não é mesmo?
Puta merda, que treco viciante!!!!