sexta-feira, abril 03, 2009

Latino

Tave eu lá curtindo mais um sábado triste e solitário (o penúltimo) vendo BBB, quando começa festa com Latino. Quasimorro de inveja. Porque eu AMO o Latino. De verdade. Desde os primeiros tempos, desde "baby me leva que o futuro nos espera", ele me faz levantar, tirar os óculos, jogar o livro pseudo-intelectual pela janela e fazer as coreografias todas. Tem coisa mais poética que "desculpa eu, desculpa Kátia"? Não tem.

Latino me deixa feliz de verdade. Porque o brega é felicidade, gente. O brega é liberdade, é alegria, o brega é amor. E eu não estou fingindo que gosto de Latino para parecer cool, porque ser brega agora é cool, né? Eu REALMENTE amo o Latino. Eu REALMENTE tenho a discografia dele no computador e boto pra tocar quando me sinto triste.

Porque tem dias que você QUER sofrer, você quer chorar escorregando atrás da porta e deixando o rimel e o ranho escorrerem livremente, gritando "eu quero morreee-eee-eer". E daí você põe um Chico Buarque e sofre dicumforça e com a trilha sonora apropriada, imaginando que sua vida é uma novela ruim.

Mas tem dias que sofrer não tem glamour nenhum e é só uma aporrinhação do caralho. E pra que gastar uma fortuna com Prozac se você tem Latino de graça na internet?

4 comentários:

bjomeliga disse...

Eu tenho que concordar que apesar de ser o supra sumo da breguice, Latino tem esse dom de fazer seu esqueleto se remexer, mesmo que a contra gosto.
Ó eu desconstruindo minha imagem de menina má.

neutron disse...

meu, esse tempo todo o Latino pode ter sido uma saída mais barata que os remédios. eu vou tentar! mal não pode fazer, né? ;)

Momento Descontrol disse...

O máximo que pode acontecer é você descobrir que requebra muito bem! Se joga!

.cleozinha. disse...

Hahahah adorei! Me identifiquei total, eu tb acho que brega é tudo na vida e tenho pérolas no computador pra meu deixar feliz. Vida longa ao Latino!