segunda-feira, outubro 22, 2007

Procrastinar é uma arte para poucos

Todo mundo fala em procrastinação, mas são poucos que tem de fato colhões para botar a teoria em prática. Procrastinar é muito mais do que ter preguiça de fazer as coisas ou ser disperso. Quando é esse o caso, a ameaça de passar noites em claro ou simplesmente não conseguir cumprir o prazo é suficiente pra fazer vc levantar a bunda da cadeira e acabar logo o que precisa ser acabado.O procrastinador profissional, no entanto, olha fundo nos olhos do prazo, cospe na cara dele e diz "pega eu". Ele tem a coragem, ou é apenas bastante imbecil, ainda não descobri, de ver o prazo diminuindo e não fazer nada a respeito. Mais: sentir um certo prazerzinho em ver o grau de dificuldade aumentar a cada minuto que ele passa fazendo qualquer outra coisa que não o trabalho chato que deveria fazer.

A procrastinação é uma parenta em segundo grau do masoquismo. Porque vc sabe que quanto mais procrastinar, mais vai se foder dicumforça bem gostoso ali na frente, mas quanto mais se procrastina, mais se quer procrastinar.Daí chega o dia de entregar os 12 trabalhos de Hércules e vc lá, vendo o mesmo episódio de Seinfeld pela oitava vez ou o programa do Márcio Garcia, ou arrumando a gaveta de calcinhas, ou arrancando pêlos inexistentes, ou fazendo buscas insanas na Wikipedia, ou postando divagações inúteis no blog. Até que a realidade dá na sua cara e então é aquela descarga de adrenalina que faz a gente suar frio, ter dor de barriga e de cabeça e ânsias de vômito e ficar gritando "não vai dar, não vai dar, eu não consiiiiiiiiigo".

Mas o procrastinador profissional sempre consegue. Só para poder olhar na cara daquele canalha filho de uma puta do prazo e dizer: "ganhei de novo". E para ter a satisfação de saber que fez em um dia (ou uma hora, depende do grau de profissionalismo do procrastinador), o que as pessoas regradas, que se relacionam bem com calendários, levaram semanas para conseguir. Mesmo que ele esteja completamente acabado e cheio de úlceras e se sentindo miseravelmente cansado. A sensação de um procrastinador profissional ao espezinhar o prazo é incomparável.


* Eu me considero uma grande procrastinadora, que sofre de todos esses sintomas aí. Mas a verdade é que hoje, e já há algum tempo, eu meio que desisti do esforço sobre-humano de tentar acompanhar o ritmo dos meus colegas que não procrastinam nada. Primeiro porque eu realmente não consigo e segundo porque eu não quero. Porque aqui, procrastinando ou não, o resultado é sempre o mesmo: ruim. E eu estou realmente cansada de me jogar tanto e não chegar em lugar nenhum e me sentir culpada todo o tempo e não dormir e não ver mais meus amigos nem a minha casa, que são as coisas das quais eu gosto de fato. Acho estranho ter que deixar de lado tudo que é importante pra mim em prol de algo que não significa absolutamente nada no meu universo. Sim, é assim que se ganha uns trocados pra pagar o teto que te protege da chuva ou os sapatos que fazem a vida valer a pena, eu sei. Mas hoje eu comecei a me perguntar seriamente e de verdade se eu não poderia extrair os mesmos trocados sem ter que abrir mão da minha vida, que é tão legalzinha. Eu acho que dá e acho que eu quero. Tô velha, cansada e sem saco pra tanta babaquice. Mas vou procrastinar um pouco mais nessa decisão. Tenho uma briga imensa com o prazo pra acabar, e ele veio armado.

8 comentários:

Joana disse...

A sensação de conseguir fazer, no final, é a melhor coisa do mundo. Melhor que exercício físico, melhor que chocolate! Conseguir fazer e ficar bom, melhor ainda. Eu sempre procrastinei, acho que nunca vou conseguir não procrastinar... é uma das poucas formas de usar o tempo a nosso favor.

Felipe Lobo disse...

pqp, vc me abre os olhos para palavrinhas que eu não sabia que existiam com tamanha profundidade. Sabia?

Caralho, parece que eu me vejo em vc (só psicologicamente, é claro) e não à toa te considero alma gêmea profissional-pessoal. Porra, eu sou um procrastinador! Fico o sábado todo brincando no computador para depois trabalhar em um freela com prazo insano até às 4 da manhã. E acordo às 10 pra terminar. E passo o dia terminando. Pq a água já estava no cabelo, e eu não podia ficar muito tempo embaixo d'água sem respirar.

Mas deu tempo. Em cima da pinta, e fazendo cara de que foi muito fácil, tranquilo e que sou altamente produtivo.

Repito: caralho, que foda que vc é!

bjo

GBV disse...

Meu trabalho também acaba com minha vida pessoal. Mas a diferença é que eu amo meu trabalho e acho deveras importante pro mundo e etc, daí vale à pena. *rs*

Muleka disse...

Isso me acontece tb, aqui no trabalho...fazeroquê???? rs*
Bjs *)

Grácia disse...

Não me entenda mal. Mas às vezes o que vc fala/escreve é como um tapa na cara da gente. Ainda bem.

Ligia disse...

Menina, vc é um espanto!

Eu sou procrastinadora profissional por absoluta incompetência mesmo....agora que eu descobri ter déficit de atenção, achei em quem por a culpa.

E meus resultados são sempre assim, ruins.

Suzana, vc é bárbara!

Momento Descontrol disse...

Ou, Lígia. Assim eu ruborizo, poxa. Será que tenho DDA tbm??? Eu quero poder culpar alguma coisa! Beijos pra vc!

Anônimo disse...

Depois dessa o jeito é Procrastinar prá ver se é verdade!