sexta-feira, julho 04, 2008

Um apelo

Quando, de seis e-mails que recebo, eu tenho vontade de responder cinco dizendo "foda-se, morra, eu te odeio", começo a desconfiar que algo não vai bem.

A verdade é que estou no limite total e absoluto das minhas forças e da minha paciência e da minha vontade de continuar. Já passei dele faz tempo, já deu. E daí ter que continuar por simples falta de opção me faz mais mal que a raiz do problema em si. Porque daí eu fico remoendo as escolhas erradas, querendo voltar no tempo e querendo tomar atitudes desesperadas e tendo gastrites fodidas.

Eu realmente não sei mais o que fazer. Nunca estive tão no bico da sinuca como agora, é tudo que eu sei.

Então, gente amiga do meu Brasil. Se alguém souber de alguma vaguinha de emprego pra uma jornalista desesperada, lembra d'eu. Pelamordedeus. Sério.

5 comentários:

Olheiro da Desgraça disse...

Também tô de saco cheio do meu trampo. Tenho certeza que minha verdadeira vocação é ser rockstar ou cineasta.

Momento Descontrol disse...

A minha é ser dondoca. Mas aí já é querer demais.

bjomeliga disse...

Poxa amiguinha, entendo tanto isso. Escolhas erradas, vontade de mandar tomar no cu, voltar no tempo... Droga de vida!

Thiago Padula disse...

Lá onde eu trabalho a gente precisa de jornalista, tá afim?

Suzana disse...

Engraçadzinho. ¬¬