sábado, setembro 20, 2008

De repente, 30

Eu sempre achei meio ridículo esse pavor que as mulheres tem dos 30. 20, 30, tudo a mesma merda. Tenho medo é dos 50 e não decidi ainda se quero chegar lá. Além disso, me acho muito mais bonita, gostosa, inteligente e phyyyyyyyyna hoje do que há 10 anos, absolutamente mais. Na última década, aprendi a dar menos chiliquinhos, pintar o cabelo na cor certa, comprar sapatos, combinar roupas, fazer escolhas, pegar ônibus sozinha, até viajar sozinha eu fui. Eu não tinha lá muita graça aos 20, para falar a verdade.

Mas. Agora me pego todos os dias me fazendo perguntas muito mais difíceis de responder do que aquelas que me assombravam os 20. Perguntas como "será que eu tenho colhões para ficar sozinha o resto da vida?", "será que eu quero ter filhos? (e daí começo a contar nos dedos os anos de fertilidade que me restam)", "Será que eu quero essa carreira (e é bom querer, porque não dá mais tempo de mudar)?", "Será que eu gasto tempo demais vendo TV?"., "Eu já não deveria saber o que fazer da minha vida?"...

É uma sensação esquisita essa de achar que metade da sua vida já foi. Antes, lá nos 20, eu pensava "nooossa, ainda tenho um tempão pra decidir". Agora eu tenho certeza que não dá mais tempo para certas coisas. Eu tenho que acertar, senão já era. Resto da vida vivendo uma escolha errada. Ou não.

Continuo não tendo pressa de fazer coisa alguma, mas isso não tem a ver com a idade, e sim com a minha eterna, imensa, infinita e crônica preguiça. Só que agora eu sinto uma culpinha. Pode ser que eu nunca realize algumas coisas.

Faltam uns 3 meses pra eu deixar os 20 definitivamente para trás e ingressar nesse mundo bizarro que assusta tanto a mulherada. Por enquanto, o que mais me incomoda é o preço dos cremes para maiores de 30. São caríssimos.

6 comentários:

Olheiro da Desgraça disse...

O importante é continuar se divertindo.

Anônimo disse...

su, que post mais perfeito! eu estava para escrever um a este respeito (o título seria "aos 30, sem crise"), mas nem vou mais: você disse tudo, provavelmente melhor do que eu diria. eu, que fiz 30 em maio, me sinto exatamente do jeito que você descreveu.

isa

Suzana disse...

É, Marcão, essa parte da diversão tá difícil.

Isa, vc ainda tem blog?

Muleka disse...

Ano que vem chego nos 25 e essas dúvidas já me assombram. Como assim não deicidiu se quer chegar aos 50?? o.O
Bjão *)

Daniela disse...

Vou fazer 29 e me sinto exatamente assim!!!!

Olheiro da Desgraça disse...

Lembre-se de Jack Torrance (Nicholson) em O Iluminado: "Só trabalho, sem diversão, faz do Jack um bobão"